Pular para o conteúdo

03/08/2022

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 03 de agosto de 2022                                                        Ano 16 - N° 3.716


A curiosa história do queijo no Brasil

O historiador João Castanho Dias, no livro “Uma longa e deliciosa viagem”, aponta que a origem do queijo no Brasil remonta a 1532, quando a expedição colonizadora de Martin Afonso de Souza, primeiro donatário do país, chegou trazendo navios com vacas e cabras leiteiras.
 
Segundo Castanho Dias, presume-se que o local mais provável onde teve início a fabricação de queijos no Brasil foi na primeira granja leiteira, composta por 12 vacas africanas vindas do Cabo Verde, pertencente a jesuítas de Salvador, Bahia. Esta informação está em uma carta do Padre Manuel da Nóbrega ao Padre Provincial de Portugal. 
 
O primeiro livro publicado no Brasil sobre a produção de queijos é de autoria do frei José Mariano da Conceição Veloso, datado de 1801, com o título com o título “Fazendeiro do Brasil”. Trata-se de uma enciclopédia com 10 volumes, onde parte do primeiro volume, com o título de Leiteria, aborda queijos e manteiga. Já nesta época, o frei narrava a importância da limpeza das instalações, da construção da leiteria longe das estrumeiras, da ordenha correta das vacas, da feitura do coalho. 
 
No Rio Grande do Sul, aponta o historiador, os queijos foram trazidos provavelmente pelos açorianos que chegaram ao Estado em 1750. “A indústria queijeira...no sul teria mais chances de existir a partir de 1752 quando sessenta casais de ilhéus lusitanos se fixaram de acordo com a política de Portugal... Os ilhéus trataram de amanhar o solo plantando lavouras, criando gado e possivelmente fazendo queijo para o consumo familiar e comércio”. 
 
A primeira queijaria gaúcha, terceira do Brasil, foi fundada em 1904, no Castelo Pedras Altas, em Pelotas. Em 1912, criava-se a Latteria Santa Chiara, posteriormente transformada em Cooperativa Santa Clara, primeira do ramo a fabricar queijos no país e hoje o laticínio mais antigo do Brasil em funcionamento. (Correio do Povo)


Sustentabilidade ambiental: crédito, programas governamentais e casos de sucesso no leite

A sustentabilidade cresce exponencialmente pelo mundo. A preocupação com o meio ambiente, a sociedade e a preservação dos recursos naturais são pulsantes nos “quatros cantos do Planeta.”
Nos diversos setores existe um leque de oportunidades, inclusive no agro e no leite. Desde os manejos aplicados na propriedade, o crédito e os programas governamentais também são uma possibilidade.
É sobre isso que vamos entender melhor no sexto e último painel do MilkPoint Experts Feras da Sustentabilidade, no dia 30/09. Clique aqui para conhecer o time de palestrantes.
 
O MilkPoint Experts Feras da Sustentabilidade é uma oportunidade única! Com uma programação inovadora, exclusiva e aprofundada sobre o tema, discutiremos a sustentabilidade ambiental na pecuária leiteira como jamais abordada antes.

Ao longo de seis encontros semanais online, entre os dias 26/08 e 30/09, traduziremos na prática os conceitos, fazendo do meio ambiente o protagonista de sucesso do negócio das fazendas de leite.
 
Associados do Sindilat/RS têm 30% de desconto na inscrição, clicando aqui. (Milkpoint)

CRMV-RS apresenta o Prêmio Destaque Professor Edison Armando de Franco Nunes
 
O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS) tem a honra de apresentar o Prêmio Destaque Professor Edison Armando de Franco Nunes, que será entregue durante a 45ª Expointer, que acontece de 27 de agosto a 04 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. 
 
Em sua primeira edição, a distinção busca destacar anualmente os profissionais registrados no CRMV-RS por suas contribuições para o desenvolvimento da Medicina Veterinária e da Zootecnia do País.  
 
O prêmio se destina a médicos veterinários e zootecnistas que tiveram papel importante nos setores público, privado, de ensino e terceiro setor. Também serão reconhecidos profissionais que contribuíram para a ciência da Medicina Veterinária e Zootecnia, nas seguintes categorias: Liderança Empresarial Varejo e Comércio, Liderança Empresarial Indústria, Liderança Empresarial Serviço, Liderança Empresarial Agronegócio, Destaque Órgão Público, Destaque Empreendedor - Personalidade do ano, Destaque Terceiro Setor, Destaque Ensino Medicina Veterinária, Destaque Ensino Zootecnia, Destaque Bem-Estar Animal e Proteção, Destaque Saúde Pública, Destaque Associações, Destaque Pesquisa, Destaque Cultura, Destaque Imprensa. 
 
As indicações deverão ser formalizadas até o dia 05 de agosto de 2022! Para isso, basta acessar o link https://www.crmvrs.gov.br/form_premio.php e preencher o formulário, com a justificativa para a indicação. O edital completo do prêmio pode ser acessado no link https://www.crmvrs.gov.br/PDFs/Premio_2022.pdf . (CRMV)


Jogo Rápido 

Novo secretário assume pasta da Fazenda
O governador Ranolfo Vieira Jr. anunciou ontem a saída do Secretário de Estado da Fazenda do cargo. Marco Aurélio Santos Cardoso, natural do Rio de Janeiro, assumiu a Secretaria da Fazenda (Sefaz) em janeiro de 2019, no início do governo atual, e justificou que, por motivos pessoais e familiares, retornará ao seu estado natal. “Lamentamos a saída do secretário, mas, por outro lado, aceitamos suas colocações de ordem pessoal”, observou Ranolfo. Leonardo Busatto, secretário extraordinário de Parcerias Estratégicas, foi o escolhido pelo governador para substituir Cardoso na Sefaz. Ao menos em um primeiro momento, Busatto deverá acumular os dois cargos. “Despeço-me um pouco antes do previsto, mas são circunstâncias pessoais, que temos que equilibrar com o trabalho. Foi um privilégio ter podido contribuir de alguma forma”, disse Cardoso na despedida. Ele destacou como o mais difícil durante sua gestão ter que informar aos servidores, durante o início do governo, que os salários não seriam pagos em dia. No período em que ele esteve à frente da Secretaria, o RS aderiu ao Regime de Recuperação Fiscal, para pagamento da dívida do Estado com a União, o que Cardoso, juntamente com Ranolfo e Busatto, avaliou como um sucesso. O novo secretário agradeceu o convite para a coordenação da pasta e lembrou que seu pai assumiu a mesma secretaria há mais de 20 anos. “Tenho a honra de receber a Sefaz muitíssimo melhor que no final de 2018, quando saí de lá como auditor. Espero estar à altura de uma casa centenária como essa e concluir esse grande trabalho que o secretário Marco Aurélio fez nestes três anos e meio de gestão”, declarou Busatto. (Correio do Povo)


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.