Pular para o conteúdo

Experiências bem-sucedidas com grupos de produtores de leite do Vale do Rio Pardo, além de palestras sobre qualidade e sanidade do rebanho serão o foco principal do 3º Seminário Regional de Bovinocultura de Leite do Vale do Rio Pardo - Como produzir leite com eficiência? O evento acontece no próximo dia 27/06 (quinta-feira), na localidade de Pitingal/Passa Sete, no Salão da Comunidade de São Miguel, a partir das 9h.

Um dos palestrantes, o engenheiro agrônomo da Emater-RS/Ascar Diego Barden antecipa que uma das experiências que será divulgada no encontro diz respeito ao trabalho realizado em 18 propriedades leiteiras de Venâncio Aires, onde a atuação da assistência técnica produziu efeitos e resultados significativos na produção. “Iniciamos esse trabalho em 2015 e vamos divulgar para o público como conseguimos alcançar tais resultados”, disse o técnico, que falar sobre “Manejo Nutricional de Bovinos de Leite.

O secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Darlan Palharini, estará presente no seminário para expor aos presentes sobre pontos principais das INS 76 e 77 que alteram a forma de produção, coleta e armazenagem do leite cru. Palharini vai mostrar uma visão geral da indústria sobre as normativas que estão em vigor deste 30 de maio deste ano. “A proposta é levantar os gargalos que surgirão com as instruções normativas e indicar soluções para que o produtor consiga se adequar à legislação”, pontuou.

A programação inicia com o relato de experiência da família Ruoso, do município de Sobradinho, sobre produção de leite e gestão da propriedade rural. Ainda na parte da manhã, a médica veterinária da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Ana Claudia Mello, falará sobre o panorama da brucelose e da tuberculose bovina no Rio Grande do Sul.

No período da tarde, as atividades têm continuidade com a abertura oficial do evento e a palestra custos de produção e índices zootécnicos de sistemas de produção de leite, ministrada pelo zootecnista e supervisor técnico da empresa Tortuga, Frederico dos Santos Trindade.

SERVIÇO

3º Seminário Regional de Bovinocultura de Leite do Vale do Rio Pardo

Data: 27 de junho de 2019

Local: Salão São Miguel, na localidade de Pitigal - Passa Sete

Hora: 9h

Promoção: Emater/RS-Ascar

A cidade de Frederico Westphalen reúne representantes de empresas e entidades do setor lácteo gaúcho, no dia 18 de junho, para debater as principais alterações previstas nas Instruções Normativas (INs) 76 e 77, que modificam a forma de produção, coleta e armazenagem do leite cru, em vigor deste 30 de maio. O evento será realizado às 8h, no Salão de Atos da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), localizada na Avenida Assis Brasil, 709. As inscrições são gratuitas, limitadas a 820 lugares e podem ser feitas pelo link https://bit.ly/2HJfGom. Frederico Westphalen é o  oitavo município a receber o ciclo de discussões que foi iniciado em Porto Alegre, no dia 03 de maio.

A programação do evento inclui palestras sobre a Lei do Leite, aspectos de inspeção do leite, sanidade e  plano de qualificação de fornecedores, depoimentos de produtores e indústria sobre o Programa Mais Leite Saudável, além de mesa redonda com especialistas da área, na qual os ouvintes poderão fazer perguntas ao vivo e via Whatsapp pelo número (51) 9 89091934. O debate contará com transmissão simultânea por meio do Facebook do Sindilat (https://web.facebook.com/sindilatrs/).

Para o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Darlan Palharini, o tema da reunião é muito relevante, visto que as novas regras já estão em vigor e a adequação de toda a cadeia produtiva se faz necessária. "A ideia é que produtores, indústrias e prefeituras possam sanar dúvidas e perceber que é possível cumprir às normativas do Mapa, que visam a melhoria da competitividade e padronização mínima do leite cru", declara.

O encontro é promovido pela Superintendência Federal do Ministério da Agricultura no Estado (Mapa/RS), Secretaria da Agricultura, Sindilat, Apil, Famurs, Sistema Farsul, Fetag, Sistema Ocergs, Emater, Embrapa, Conseleite, Gadolando, Associação dos Criadores de Jersey, Fecoagro, Simvet, CRMV/RS, Prefeitura Municipal de Frederico Westphalen e URI.

O 1° Encontro de Bovinocultores de Leite, realizado na cidade de Serafina Corrêa, centro-oeste do Estado, reuniu aproximadamente 90 pessoas com o objetivo de discutir o cenário do leite na região e estimular produtores a não saírem da atividade leiteira. O evento, promovido pela Emater/RS-Ascar, contou com a participação de diversas entidades, entre elas, o Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), a Cooperativa dos Produtores de Leite (Coperlate) e o Serviço Nacional De Aprendizagem Rural (Senar/RS) no painel que abriu o evento, na última quinta-feira (30), no Clube dos Motoristas do município.

As entidades apresentaram um resumo da situação do leite na região que, segundo o engenheiro agrônomo da Emater Leandro Ebert, é preocupante, dados os baixos índices de produtividade. "O leite vem perdendo importância nos últimos anos e as famílias acabam investindo em outras atividades", explica Ebert.

De acordo com o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, a atividade leiteira é uma das que mais rentabilidade oferece por hectare. "O objetivo do painel foi mostrar que a partir de bons controles e acompanhamento é possível reverter a baixa produtividade", afirma Palharini, que aproveitou o evento para expor aos participantes algumas tendências do mercado internacional e doméstico.

Crédito:  João Carlos Santos da Luz

A cidade de Santo Cristo, região Noroeste do Rio Grande do Sul, é palco de mais um debate sobre adequação de produtores e indústrias de laticínios às Instruções Normativas (INs) 76 e 77, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). As novas regras já estão em vigor, desde o último dia 30 de maio e alteram alguns artigos sobre a  forma de produção, coleta e armazenamento do leite cru. O evento ocorre no dia 13 de junho, às 13h, no Centro Cultural José Paulino Stein (Rua Dom Hermeto Pinheiro, 771). As inscrições são gratuitas, limitadas a 558 lugares e podem ser realizadas pelo link: https://bit.ly/2XaMg7Z.

A reunião tem o objetivo de mostrar que não é impossível a adequação às normativas que visam a qualidade do leite. Segundo o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Darlan Palharini, a ideia é que as pessoas saiam do evento sem dúvidas. "Por meio de dados, os especialistas mostram as vantagens para toda a cadeia produtiva do leite ao se adequarem às exigências", ressalta.

O encontro é promovido pela Superintendência Federal do Ministério da Agricultura no Estado (Mapa/RS), Secretaria da Agricultura, Sindilat, Apil, Famurs, Sistema Farsul, Fetag, Sistema Ocergs, Emater, Embrapa, Conseleite, Gadolando, Associação dos Criadores de Jersey, Fecoagro, Simvet, Unijuí, Fema, Setrem, Sintralog, AMGSR, CRMV/RS e Prefeitura Municipal de Santo Cristo.

A programação inclui palestras sobre a Lei do Leite, aspectos de inspeção do leite que modificam a partir das INs 76 e 77 e sobre o Plano de Qualificação de Fornecedores de leite. O encontro contará ainda com depoimentos de produtores e integrantes da indústria sobre o Programa Mais Leite Saudável e com uma mesa redonda com especialistas da área, na qual os ouvintes poderão fazer perguntas ao vivo e via WhatsApp pelo número (51) 9 89091934. O evento terá transmissão simultânea por meio do Facebook do Sindilat (https://web.facebook.com/sindilatrs/).

A reunião sobre as Instruções Normativas (INs) 76 e 77 que entraram em vigor no último dia 30 de maio, alterando a forma de produção, coleta e armazenagem do leite cru, chega a região Noroeste do Estado, na cidade de Ijuí (RS). O evento será realizado no dia 12 de junho, às 13h, no Salão de Atos Argemiro Jacob Brum da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí) - Rua do Comércio, 3000 – Bairro Universitário. As inscrições são gratuitas, limitadas a 558 vagas e podem ser realizadas pelo link https://bit.ly/2HXTntY.

A iniciativa tem o objetivo de esclarecer dúvidas de produtores, indústrias e de prefeituras do interior do Estado sobre a adequação às normas. De acordo com o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Darlan Palharini, essas mudanças buscam um ajuste ainda maior  na qualidade do leite e favorece toda a cadeia produtiva, principalmente o consumidor. "As novas regras aumentam  os controles e as responsabilidades do processo produtivo para a indústria. Mas, para que isso se concretize na propriedade rural, a mesma terá de ter uma boa infraestrutura. Também é necessária uma boa estrutura viária e acesso à energia elétrica, o que requer a participação das prefeituras e Governo do Estado", afirma.

A programação inclui palestras sobre a Lei do Leite, aspectos de inspeção do leite que se modificam a partir das INs 76 e 77 e sobre o Plano de Qualificação de Fornecedores. O encontro contará ainda com depoimentos de produtores e da indústria sobre o Programa Mais Leite Saudável e com uma mesa redonda com especialistas da área, na qual o público poderá fazer perguntas ao vivo e via WhatsApp pelo número (51) 9 89091934. O evento terá transmissão simultânea por meio do Facebook do Sindilat (https://web.facebook.com/sindilatrs/).

O encontro é promovido pela Superintendência Federal do Ministério da Agricultura no Estado (Mapa/RS), Secretaria da Agricultura, Sindilat, Apil, Famurs, Sistema farsul, Fetag, Sistema Ocergs, Emater, Embrapa, Conseleite, Gadolando, Associação dos Criadores de Jersey, Fecoagro, Simvet, CRMV/RS, Unijuí e Prefeitura Municipal de Ijuí.

Frente ao sucesso das imersões realizadas no interior do Estado sobre as Instruções Normativas (INs) 76 e 77 do Ministério da Agricultura (Mapa), representantes de diversas entidades municipais estão entrando em contato com o Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat) para solicitar a realização dos eventos.

Uma delas foi o Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede) de Rio da Várzea, cujo presidente, Joel Rubert, se reuniu com o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, na última segunda-feira (27/5). Na ocasião, ele solicitou a realização de um debate sobre as INs na cidade de Palmeira das Missões.

Para Palharini, levar o evento para as cidades do interior do Estado é uma oportunidade para sanar dúvidas quanto à adequação das normativas que alteram a forma de produção, coleta e armazenagem do leite cru a partir desta quinta-feira (30/5). "Estamos em contato com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com a Secretaria da Agricultura do Estado e as outras entidades para verificar a disponibilidade da reunião ocorrer também em Palmeira das Missões", afirma.

As próximas reuniões ocorrerão no mês de junho em Santa maria (4/6), Pelotas (5/6), Ijuí (12/6), Santo Cristo (13/6), Frederico Westphalen (18/6) e Palmeira das Missões (19/6). As inscrições gratuitas podem ser feitas pelos links listados abaixo. As vagas são limitadas, mas os eventos serão transmitidos em tempo real pelo facebook do Sindilat.

Confira a agenda:

- 04/6 - Santa Maria: das 13h às 17h15, no auditório do Colégio Politécnico – Prédio 70, localizado na Avenida Roraíma, 100. Inscreva-se aqui.

- 05/6 – Pelotas: das 13h às 17h15, na Embrapa, localizada na BR-392, Km 78, 9º Distrito. Inscreva-se aqui.

- 12/6 - Ijuí: das 13h às 17h15, no auditório principal da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), localizada na Rua do Comércio, 3000. Inscreva-se aqui.

- 13/6 - Santo Cristo: das 13h às 17h15, no Centro Cultural José Paulino Stein, localizado na Rua Dom Hermeto Pinheiro. Inscreva-se aqui.

- 18/6 - Frederico Westphalen: das 8h às 12h15, no Salão de Atos da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), localizada na Rua Assis Brasil, 709. Inscreva-se aqui.

- 19/6 - Palmeira das Missões:  das 8h às 12h15, no auditório da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) - Campus Palmeira das Missões (Av. Independência, 3751). Inscreva-se aqui.

Crédito: Joel Rubert

Com o intuito de discutir o cenário da bovinocultura de leite na região e unir esforços para engajar os produtores do setor leiteiro de Serafina Corrêa, a Emater/RS promoverá o 1° Encontro de Bovinocultores de Leite na cidade localizada na região centro-oeste do Estado. O evento ocorrerá no dia 30 de maio, das 9h às 15h30, no Clube dos Motoristas.

A abertura do encontro ficará a cargo das entidades parceiras. O Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), a Cooperativa dos Produtores de Leite (Coperlate) e o Senar/RS irão compor o painel “Cenário do leite na visão das entidades”, debate que será mediado pelo assistente técnico estadual da Emater/RS-Ascar Jaime Ries.

Segundo o engenheiro agrônomo da Emater Leandro Ebert, o cenário da produção leiteira da cidade é preocupante. “O Estado inteiro vive um momento de crise, dificuldades principalmente que se referem à rentabilidade da produção. Por conta disso, decidimos pensar o cenário e propor alternativas”, afirma Ebert. O objetivo é pensar soluções em conjunto com as entidades do setor. A estimativa é reunir cerca de 200 produtores da região.

O secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, que falará no evento sobre o mercado do leite no Estado, Brasil e mundial destacou a importância de promover iniciativas que levem a pensar em soluções para os gargalos que geram preocupação na cadeia produtiva. “Vamos apresentar números que demonstram a realidade da produção de leite no Estado. A atividade pode se mostrar ajustada nas margens em determinados momentos, entretanto, segue sendo uma das mais rentáveis para os produtores que possuem áreas rurais pequenas, comparada com a maioria de outras alternativas agrícolas para a mesma área, principalmente quando analisamos o resultado financeiro por hectare” destaca.

Palharini afirma também a importância de comentar os impactos das Instruções Normativas (INs) 76 e 77 – medidas que entrarão em vigor no dia 30/05. “O setor, atendendo as INs, o governo precisa avançar no que se refere à comercialização de leite para que possamos acessar outros mercados e consequentemente dar maior estabilidade ao preço pago aos produtores”, frisa.

Além do painel, será realizada à tarde uma oficina sobre as perspectivas para o leite em Serafina Corrêa, para a consolidação das principais demandas dos produtores junto as entidades públicas e privadas.

 

Crédito da foto: Carolina Jardine

A cidade de Pelotas (RS) sediará, no dia (05/6), a reunião sobre as Instruções Normativas (INs) 76 e 77 que entram em vigor a partir do próximo dia 30 de maio e alteram a forma de produção, coleta e armazenagem do leite cru. O evento ocorre às 13h, no auditório Ailton Raseira da Embrapa Clima Temperado (BR 392 - km 78). As inscrições são gratuitas, limitadas a 220 vagas e podem ser realizadas pelo link https://bit.ly/2YAU4jM.

O encontro é promovido pela Superintendência Federal do Ministério da Agricultura no Estado (Mapa/RS), pela Secretaria da Agricultura, pelo Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Apil, Famurs, Sistema farsul, Fetag, Sistema Ocergs, Emater, Embrapa, Conseleite, Gadolando, Associação dos Criadores de Jersey, Fecoagro, Simvet e CRMV/RS.

A iniciativa visa esclarecer dúvidas sobre a adequação às normas. Segundo o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, a ideia é que as pessoas percebam que não é impossível se adaptar à lei. "Essas mudanças buscam uma melhora na qualidade do leite, assim ganha o produtor, indústria e, principalmente, o consumidor", reflete.

A programação inclui palestras sobre a Lei do Leite, aspectos de inspeção do leite que modificam a partir das INs 76 e 77 e sobre o Plano de Qualificação de Fornecedores. O encontro contará ainda com depoimentos de produtores e integrantes da indústria sobre o Programa Mais Leite Saudável e com uma mesa redonda com especialistas da área, na qual os ouvintes poderão fazer perguntas ao vivo e via WhatsApp pelo número (51) 9 89091934. O evento terá transmissão simultânea por meio do facebook do Sindilat (facebook.com/sindilatrs).

A Cooperativa Sul-Rio-Grandense de Laticínios (Cosulati) retomou a produção e a comercialização do leite UHT da marca Danby no Rio Grande do Sul. O produto já está nas prateleiras do varejo de Pelotas (RS) e a previsão é que, aos poucos, chegue a outras cidades, já que, a partir de junho, a produção deve chegar a 500 mil litros de leite ao mês.

Além do leite Danby, a cooperativa também voltou a fabricar outros produtos, como a nata na embalagem de 300g e o queijo mussarela, ambos disponíveis em loja própria no centro de Pelotas. No local, é possível encontrar todos os produtos da Cosulati, inclusive o leite em pó que é o carro-chefe da marca. "Decidimos iniciar de maneira local e com uma produção menor, até para conseguirmos um preço mais atrativo. A ideia é que a gente consiga voltar com força para a Capital", afirma o gerente comercial da Cosulati, Silvio Ruas.

Para o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Darlan Palharini, a decisão da Cosulati de retomar a venda dos produtos fortalece o setor lácteo. "A marca Danby, além de ter credibilidade, tem tradição e agora os consumidores dispõem de mais uma alternativa na hora da compra", ressalta.

Atualmente, cerca de 400 produtores de 45 municípios da região Sul do Estado atendem a cooperativa fundada em 1973. Suas instalações industriais estão em Capão do Leão, Morro Redondo e Canguçu. Sua produção contempla leite condensado, leite em pó, leite UHT, doce de leite, nata, farinha láctea, queijo, manteiga, rações e cereais.

Crédito: Edson Planella

A Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) será palco do debate sobre as mudanças exigidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), através das Instruções Normativas (INs) 76 e 77 no próximo dia 4 de junho. O evento acontece às 13h, no auditório do Colégio Politécnico, prédio 70, localizado na Avenida Roraima, 1000. As inscrições são gratuitas, limitadas a 180 vagas e podem ser feitas pelo link https://bit.ly/2YLNAid.

As novas regras começam a valer a partir de 30 de maio e os produtores que não estiverem adequados a elas poderão ter a compra de leite interrompida. De acordo com o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS, Darlan Palharini, a realização das reuniões por todo o Estado garante que as principais dúvidas sejam esclarecidas. "O evento conta com palestras de especialistas que levam dados para comprovar que as medidas têm o objetivo de primar, acima de tudo, pela qualidade do leite", afirma.

A programação inclui repasse de informações sobre a Lei do Leite, aspectos de inspeção, sanidade e sobre o Plano de Qualificação de Fornecedores. Também há espaço para depoimentos de produtores e indústria sobre a participação no Programa Mais Leite Saudável, e para mesa redonda. Os participantes poderão fazer perguntas ao vivo, via Whatsapp pelo número (51) 9 8909-1934 ou pela transmissão simultânea via Facebook do Sindilat (facebook.com/sindilatrs).

A reunião é promovida pela Superintendência Federal do Ministério da Agricultura no Estado (Mapa/RS), pela Secretaria da Agricultura, pelo Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), Apil, Famurs, Sistema Farsul, Fetag, Sistema Ocergs, Emater, Embrapa, Conseleite, Gadolando, Associação dos Criadores de Jersey, Fecoagro, Simvet, CRMV/RS e UFSM.