Pular para o conteúdo

29/06/2022

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 29 de junho de 2022                                                          Ano 16 - N° 3.692


Curso promove capacitação de técnicos para análise de laudos de leite

Com o objetivo de auxiliar na capacitação de profissionais para a realização de interpretações de laudos de leite, o Funcap, a APL Fronteira Noroeste e o Projeto Suport D Leite, com o apoio da Amufron e do Sindicato da Indústria de Laticínios do (Sindilat/RS), promovem curso nesta quinta-feira (30/6). O evento, que visa contribuir com ajustes no manejo nas propriedades e com a qualificação do leite, ocorrerá na Unijuí Santa Rosa (Bloco A – 316) a partir das 8h.

 As palestras serão voltadas para técnicos do setor (médicos veterinários, agrônomos, zootecnistas e secretários de agricultura) e abordarão diversos temas como amostragens e suas implicações nos resultados, análises de dieta, análises de doenças, mastite e manejo de ordenhas. As apresentações serão comandadas pela médica veterinária e professora da Unijuí, Denize fraga, e pela bióloga Tadine Secco. 

Denize destaca que o evento permitirá o debate entre os profissionais e a qualificação para futuras ações em relação à qualidade do leite. “Ele busca permitir uma qualificação em relação a interpretação de laudos de análises de leite com vistas a ajustes de manejo”, acrescenta. O encontro, segundo ela, terá como principais pontos abordados as análises de composição, contagem de células somáticas, cultura microbiológica, contagem bacteriana, leite instável não ácido e nitrogênio ureico, revelando as inter-relações entre estes resultados e suas implicações nos manejos empregados nas propriedades. O Sindilat/RS disponibilizará os produtos para os dois milk breaks que ocorrerão durante o dia.

 Confira a programação completa:

- Abertura do evento às 8h
- Palestra técnica com a professora Denize Fraga e a mestre Tadine Secco
- Milk break
- Palestra técnica com a professora Denize Fraga
- Intervalo para almoço
- Palestra técnica com a professora Denize Fraga
- Milk break com discussão dos temas abordados no dia
- Encerramento às 17h30min
 
As informações são da Assessoria de Imprensa do Sindilat/RS


 

Logística - Fluxo do comércio impacta na disponibilidade de produtos lácteos

Produção/UE – Os efeitos combinados da redução da produção de leite e do aperto comercial impactam na disponibilidade de produtos lácteos no primeiro trimestre de 2022 tanto no Reino Unido (RU), como na União Europeia (UE-27).

No RU, a captação de leite vem em queda na comparação anual, desde agosto de 2021, e nos primeiros três meses de 2022 caiu 1,9% em relação ao primeiro trimestre de 2021. O teor de gordura e proteína também caiu, e a perda foi de 2,4% no mesmo período, em relação ao ano anterior.

Para a manteiga, a combinação da baixa produção com o aumento do comércio líquido (exportações-importações) resultou na menor disponibilidade do produto em comparação com a mesma época do ano passado. Já a oferta de queijo encontra-se no mesmo nível do ano passado, com uma disponibilidade ligeiramente maior no primeiro trimestre.

Os leites em pó, de um modo geral tiveram sua disponibilidade em queda, devido à baixa produção e pequena variação no comércio. Embora o saldo das importações e exportações não tenha mudado na comparação com o primeiro trimestre de 2021, a disponibilidade de ambos é menor do que as verificadas um ano antes. Normalmente o RU tem superávit na balança comercial de leite em pó, tanto integral como desnatado.

Então é provável que as dificuldades de embarcar os produtos – em decorrência do aumento dos procedimentos administrativos depois do Brexit – ou a falta de contêineres tenha dificultado as exportações.

A oferta de produtos na UE-27 mostra um quadro semelhante para a manteiga, mas queda na disponibilidade de queijo. Para manteiga e queijo, a principal causa para o aperto na disponibilidade dos produtos no continente parece ser os baixos níveis de produção, já que não houve alteração na balança comercial de um ano para outro.

A disponibilidade de leite em pó na UE foi maior no primeiro trimestre, na comparação anual. Isso foi decorrente da combinação do baixo volume de produção (em relação ao ano passado) mas, uma queda relativamente grande das exportações.

   

Fonte: AHDB – Tradução livre: www.terraviva.com.br

Cadeia leiteira: Cerca de 330 pessoas participam de reunião-almoço com presidente da Languiru

No dia 23 de junho ocorreu nova edição de reunião-almoço da Languiru com o quadro social. Realizado na Associação dos Funcionários, em Teutônia, o encontro reuniu associados da cadeia leiteira e contou com a participação de aproximadamente 330 pessoas, inclusive produtores vindos de outras regiões do Estado onde a Languiru atua.
O evento foi conduzido pelo presidente Dirceu Bayer, que apresentou números e investimentos, e falou do bom momento para a produção leiteira. “Já vínhamos projetando que esse seria o ano do leite, e a lei da oferta e da procura nos mostra o cenário favorável para a cadeia produtiva. Fazemos o possível para atender as necessidades dos nossos produtores, nos diferentes segmentos, isso é a essência do cooperativismo colocada em prática pela Languiru”, disse, destacando a transparência e o contato direto com o quadro social. “O segmento leite conta com o maior número de associados, e a expressiva participação neste evento demonstra o apoio à Languiru.”

Investimentos
O presidente comentou sobre a ampliação e diversificação do mix de produtos, especialmente no segmento das carnes; falou do projeto de construção da queijaria junto à Indústria de Laticínios, em Teutônia; da instalação de Agrocenter em Rio Pardo e de supermercado e Agrocenter em Westfália. “Precisamos evoluir e esses investimentos são importantes para superarmos o momento adverso. É preciso acompanhar as evoluções impostas pelo mercado consumidor”, exemplificou, projetando o retorno desses investimentos já em 2022 e, principalmente, no exercício de 2023.

Pró-Leite
O gerente de fomento do Setor de Leite, Mauro Aschebrock, detalhou benefícios financeiros oportunizados pelo Programa Pró-Leite, iniciativa da Cooperativa que bonifica o produtor a partir de diferentes critérios. “A Languiru paga para que o produtor rural cresça, oportuniza assistência técnica e incentiva o aumento da produção. Todo aumento de produtividade gera volume para a Indústria de Laticínios e, consequentemente, ganhos ao produtor. É uma maneira de profissionalizar a produção leiteira, com um programa de incentivo flexível que recebe melhorias a partir de sugestões e novas oportunidades do segmento”, frisou, alertando para o risco de drástica redução dos volumes de produção a nível mundial em virtude dos altos custos.
Bayer valorizou o espaço democrático para colocações dos associados. “A Languiru está aberta às opiniões dos seus associados e essas reuniões-almoço terão continuidade com os diferentes segmentos produtivos. No caso do Pró-Leite, por exemplo, ouvindo o associado qualificamos ainda mais o programa, juntos criamos novas possibilidades.”

Apoio do quadro social
O associado Roberto de Oliveira, com propriedade em Linha São Jacó, município de Estrela, parabenizou a Languiru pelas reuniões com o quadro social. “É uma forma de valorizar quem está aqui, a fidelidade desses produtores, ao mesmo tempo em que o associado conhece mais sobre a sua Cooperativa. Muitas vezes o produtor só observa o preço e não olha todos os benefícios como associado. Vamos valorizar esse trabalho, comprar as ideias da nossa Cooperativa e trazer sugestões.”

O representante da associada Lácteos Vacaria, Eusébio Körbes, enalteceu o trabalho da Cooperativa e seus produtores. “A demanda por leite está aquecida e precisamos todos fazer o ‘dever de casa’, com boas perspectivas para o produtor de leite. Devemos auxiliar com produtividade e qualidade, o que permite que o produto final do leite Languiru também seja diferenciado. Isso agrega de todos os lados e vamos subindo juntos.”

Com propriedade em São João do Bom Retiro, município de Estrela, o associado José Adão Braun parabenizou a Languiru pela valorização do quadro social, mencionando os benefícios do Pró-Leite. “É algo que vem ao encontro das necessidades do produtor. Vale a pena ser cooperativado, vale a pena pertencer ao quadro de uma Cooperativa séria como a Languiru. Na hora em que a dificuldade cresce, ela nos abraça, e isso fica evidente mais uma vez.”

As informações são da Languiru

Jogo Rápido 

ANTT reajusta tabela de preços do frete rodoviário
A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) atualizou sua tabela de preços mínimos de frete rodoviário. Na nova relação, publicada no último dia 24, o reajuste médio ficou entre 7,06% e 8,99%.O valor do frete depende de itens como número de eixos, distância do deslocamento e tipo de operação. A atualização da tabela ocorreu porque o preço médio do óleo diesel praticado nos postos subiu mais de 5%, o que dispara o gatilho do reajuste. Segundo atualização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio do diesel S10 na última semana, de R$ 7,678 por litro, subiu 13,73% em relação à semana anterior. (Valor Econômico)
 

 
 
 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.