Pular para o conteúdo

20/12/2021

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 20 de dezembro de 2021                                                  Ano 15 - N° 3.565


#BEBAMAISLEITE na escola

Ao contrário do que algumas pessoas dizem, as vacas não são as grandes vilãs quando o assunto é aquecimento global. 
 
Com a otimização da pecuária leiteira e a maior produção de leite, com o menor número de animais, as vacas e toda a atividade não são as grandes responsáveis pelo efeito estufa e aquecimento do nosso planeta.
 
E para explicar melhor sobre esse assunto, com a colaboração da EMBRAPA, preparamos o segundo vídeo do #BEBAMAISLEITE na escola! O vídeo mostra que os produtores de leite estão, cada vez mais, preocupados com o meio ambiente e implementam soluções que tornam a atividade prestadora de serviço ambiental!
 
Quer descobrir como? Então reúna toda a família e assista ao #BEBAMAISLEITE na escola de hoje, clicando aqui. (Beba Mais Leite)

Quanto mais alto o pasto, mais leite a vaca produz

Quanto maior é o capim consumido pela vaca leiteira, mais leite ela vai produzir. Isso foi demonstrado pelos pesquisadores Luis Alfonso Giraldo, professor da Sede da UNAL Medellín e líder do estudo, e Josué Paz Orellana, da Universidade Nacional de Agricultura de Honduras, que desenvolveu o sistema de manejo de pastagens.

“Quando o capim cresce tem mais folhas e mais minerais, portanto a vaca consome mais ração e isso ajuda em uma maior quantidade de produção de leite e melhor qualidade; também ajuda a reduzir o metano porque o alimento tem mais nutrientes e minerais ”, explica o professor Giraldo.

O método sustentável ajuda a conservar e restaurar a biodiversidade nas pastagens e a fertilidade do solo para fornecer alimentos ao gado. “Nos resultados pudemos ver que com o novo sistema os animais melhoram a produção de leite, já que cada vaca aumenta 1,36 litro por ordenha, e também reduz a emissão de gás metano em 27%”, diz o pesquisador Paz.

O processo consistia em deixar a grama crescer até 15, 20, 25 e 30 cm em parcelas de 1 m 2  e, a seguir, cortar 50% dela para simular o consumo da grama pelos animais ao entrarem nos piquetes. Tanto no tratamento convencional quanto no novo método, foram avaliadas 6 vacas, 12 no total, durante 7 meses. Em um sistema de pastejo tradicional, é normal que haja no máximo 3 vacas, detalham os especialistas.

“Em um pastejo tradicional, a 10 cm do solo, o capim leva entre 30 e 35 dias para se recuperar, enquanto em nossa proposta, quando as vacas entram em um pasto com capim de 20 cm de altura consomem metade (indicador a retirar aos animais) , e a grama brota após 12 dias ”, explica o professor Giraldo. (Agrolink)




Piá amplia mix de produtos  com novas embalagens 
 
Sempre atenta às necessidades do consumidor, a Piá está ampliando seu mix de produtos com o lançamento de novas embalagens tamanho família.  
 
Especialista na produção de iogurtes, a Cooperativa lança no mercado a versão de 500 gramas do seu tradicional iogurte cremoso com pedaços de frutas. Carinhosamente chamado de "potão", o produto será disponibilizado nos sabores morango e coco.  
 
Outra novidade é a apresentação do iogurte cremoso também em bandeja, com porções individuais que somam 540 gramas. 
 
De acordo com o presidente da empresa, Jeferson Smaniotto, as novas embalagens tem o objetivo de atender famílias mais numerosas, com economia e praticidade. “Para estarmos alinhados com o que o consumidor precisa, constantemente realizamos pesquisas para desenvolver produtos e embalagens que atendam a demanda real, que sejam funcionais para as pessoas, facilitando no dia a dia”, explica o executivo.   
 
Para 2022, ainda no primeiro trimestre, a Piá vai relançar a manteiga em tablete de 200 gramas. Ela será produzida no parque industrial da Cooperativa que, recentemente, recebeu investimentos em maquinário específico para a fabricação do produto.  (Cooperativa Piá)


 Jogo Rápido

PRIMEIRO JORNAL | Secretário executivo do Sindilat/RS  avalia ano e projeto 2022 
Confira a entrevista com o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado - Sindilat, Darlan Palharini, para a Rádio Tirol, clicando aqui. (Rádio Tirol)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.