Pular para o conteúdo

17/09/2021

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre,  17 de setembro de 2021                                                  Ano 15 - N° 3.503


Sindilat sorteia cinco ingressos para o MilkPoint Experts - Feras da Consultoria

O Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat) sorteará cinco inscrições para o MilkPoint Experts - Feras da Consultoria entre os usuários que estão cadastrados para receberem diariamente a newsletter da entidade via WhatsApp. O evento, que ocorrerá semanalmente de 8 de outubro a 26 de novembro, tem o objetivo de capacitar profissionais nas áreas de consultoria e assistência técnica do setor leiteiro. Serão oito encontros on-line com diversos especialistas. Para participar do sorteio, é necessário já estar cadastrado na plataforma ou realizar a inscrição para receber o informativo até o dia 30 de setembro.

O sorteio será dividido em duas categorias: Cadastrados e Novos Cadastrados no WhatsApp. A primeira é destinada a usuários registrados até o dia 15 de setembro, que concorrem automaticamente ao prêmio. A segunda é voltada aos novos usuários, que têm até o final do mês para realizarem a inscrição e participarem do sorteio através do link https://forms.gle/rTDQMrUTE5xp6oi79. Os vencedores serão divulgados no dia 1º de outubro, às 13h, em live transmitida pelo Instagram do Sindilat (@sindilatrs).

O Sindilat também garantirá desconto de 30% na inscrição do evento aos seus associados pelo link https://bit.ly/3ErRZw7.

Newsletter do Sindilat
Tradicional há 15 anos, a Newsletter do Sindilat disponibiliza diariamente informações sobre mercado, legislações, tributos e outros assuntos de interesse do setor lácteo. Além disso, através do informativo é possível ficar por dentro de todas as novidades do segmento de forma fácil, ágil e gratuita pelo WhatsApp.

Confira o regulamento do sorteio CLICANDO AQUI. Saiba mais: https://www.milkpointexperts.com.br/

Programação:
8 de outubro
8h50 - Abertura: O papel do consultor hoje, mudanças, especialização x generalização
9h - O que mudou na consultoria em fazendas nos últimos 20 anos; desafios e oportunidades
João Ricardo Alves Pereira, Universidade Estadual de Ponta Grossa - 9h30 - Entender muito de uma coisa ou um pouco de tudo? - Marcelo Pereira de Carvalho, CEO da AgriPoint, Clovis Eduardo Sidnei Correa, Diretor na Rehagro
10h20 - Espaço Patrocinador
10h40 - Debate/Perguntas - Marcelo Pereira de Carvalho, CEO da AgriPoint, Diogo Vriesman, Diretor administrativo na Melkstad, André Luiz Novo, Embrapa Pecuária Sudeste, Malu Bustamante, Fazenda Açores São Judas Tadeu, Clovis Eduardo Sidnei Correa, Diretor na Rehagro

15 de outubro
8h50 - Abertura: O que você contaria para o seu "eu" do início de carreira? O que você faria diferente?
9h - A visão de Régis Carvalho - Régis José de Carvalho, Consultor
9h20 - A visão de Cristiane Azevedo, Qualy & Calf - Cristiane Azevedo, CEO da Qualy Calf
9h40 - A visão de Carlos Alberto Ohara, Via Verde - Carlos Alberto Ohara, Via Verde
10h - Espaço Patrocinador
10h20 - A visão de quem está começando - dificuldades e oportunidades - Leonardo Dias de Oliveira, Consultor
10h40 - Marketing e vendas de serviços de consultoria - Miguel Cavalcanti, Agrotalento
11h - Debate/Perguntas - Cristiane Azevedo, CEO da Qualy Calf, Carlos Alberto Ohara, Via Verde, Beto Carvalho, Consultor, Leonardo Dias de Oliveira, Consultor

22 de outubro
8h50 - Abertura: Criando uma empresa de consultoria
9h - Modelos de negócio e sociedade em consultorias - Ronaldo Carvalho Macedo, Cia do Leite, João Paulo V. Alves dos Santos, Cowtech, Marcelo Rezende, Cooperideal
10h - Espaço Patrocinador
10h20 - O modelo das consultorias de negócio pode ser aplicado às consultorias do agro? - José Rezende, Consultor
10h40 - Há espaço para consultores individuais? Uma outra abordagem - Wagner Beskow, Transpondo
11h - Debate/Perguntas - Ronaldo Carvalho Macedo, Cia do Leite, João Paulo V. Alves dos Santos, Cowtech, Wagner Beskow, Transpondo, Marcelo Rezende, Cooperideal, José Rezende, Consultor

29 de outubro
8h50 - Abertura: Programas bem sucedidos de assistência em laticínios e cooperativas
9h - Como funcionam; aprendizados; ferramentas utilizadas e perspectivas futuras - Gustavo Rollo, Coordenador Fomento | Qualidade, Vigor, Leandro Sampaio, CCPR, Jair da Silva Mello, Gerente de Suprimento de Leite na CCGL, Rene Machado, Diretor de Compra de Leite na Nestlé
10h20 - Espaço Patrocinador
10h40 - Debate/Perguntas - Valter Galan, MilkPoint Mercado, Gustavo Rollo, Coordenador Fomento | Qualidade, Vigor, Leandro Sampaio, CCPR, Jair da Silva Mello, Gerente de Suprimento de Leite na CCGL, Rene Machado, Diretor de Compra de Leite na Nestlé

5 de outubro
8h50 - Abertura: Sessão "mata a cobra e mostra o pau": como mudar a realidade dos produtores - exemplos e estratégias aplicadas
9h - "Mata a cobra e mostra o pau" - Gabriel Caixeta Ferreira, Grupo Apoiar
9h20 - "Mata a cobra e mostra o pau" - Patrícia Braga, +LEITE soluções zootécnicas
9h40 - "Mata a cobra e mostra o pau" - Leandro Ebert, Engenheiro Agrônomo na Emater/RS
10h - "Mata a cobra e mostra o pau" - Times de trabalho - Estratégias Aplicadas - Cassimiro Castro, Applic
10h20 - Espaço Patrocinador
10h40 - Debate/Perguntas - Patrícia Braga, +LEITE soluções zootécnicas, Gabriel Caixeta Ferreira, Grupo Apoiar, Cassimiro Castro, Applic, Leandro Ebert, Engenheiro Agrônomo na Emater/RS

12 de novembro
8h50 - Abertura: Parcerias com empresas de insumos - como ter uma relação ganha-ganha-ganha?
9h - A visão dos consultores - Cassio Camargos, Consultor em Gestão, Controle da Mastite e Qualidade do Leite, Leonardo Araújo, QCONZ
9h30 - A visão das empresas de insumos - Rafael Amaral, Gerente de Produtos na Lallemand Animal Nutrition, Fabio Fogaça, Alta Genetics
10h - A visão dos produtores - Jaqueline Paim Ceretta, Produtora de Leite em Ijuí RS, Léo Pereira, das Fazendas Reunidas ACP & Filhos
10h30 - Espaço Patrocinador
10h50 - Debate/Perguntas - Cassio Camargos, Consultor em Gestão, Controle da Mastite e Qualidade do Leite, Rafael Amaral, Gerente de Produtos na Lallemand Animal Nutrition, Jaqueline Paim Ceretta, Produtora de Leite em Ijuí RS, Léo Pereira, das Fazendas Reunidas ACP & Filhos, Leonardo Araújo, QCONZ, Fabio Fogaça, Alta Genetics

19 de novembro
8h50 - Abertura: Princípios para um trabalho efetivo de consultoria
9h - Princípios para um trabalho efetivo de consultoria - Carlos Augusto Siguinolfi, Engenheiro Agrônomo na Educampo, Sebrae MG
9h20 - Princípios para um trabalho efetivo de consultoria - Christiano Nascif, Senar/MG e Labor Rural
9h40 - Princípios para um trabalho efetivo de consultoria - Eduardo Valias, Consultor
10h - Princípios para um trabalho efetivo de consultoria - Lomanto Moraes, Lac Soluções
10h20 - Espaço Patrocinador
10h40 - Debate/Perguntas - Christiano Nascif, Senar/MG e Labor Rural, Carlos Augusto Siguinolfi, Engenheiro Agrônomo na Educampo, Sebrae MG, Lomanto Moraes, Lac Soluções, José Geraldo de Andrade, Professor, Eduardo Valias, Consultor

26 de novembro
8h50 - Abertura: O consultor e o mundo 4.0
9h - Tecnologias para escalar o trabalho: aplicativos e trabalho remoto podem funcionar? Oportunidades e desafios - Carlos Eduardo Carvalho, CooperIdeal
9h20 - Agregando valor ao serviço de consultoria: como não depender do valor/hora? - Geraldo Filgueiras, Prodap
9h40 - Como comunicar bem utilizando as redes sociais - Leonardo Guedes da Luz Martins, CowMed, Luís Fernando Moroz, Cowtraining, Maria Andreza Arving, Cowbaby
10h - Espaço Patrocinador
10h20 - Gestão por indicadores e uso de benchmarking na pecuária leiteira - Heloíse Duarte, Ideagri
10h40 - Debate/Perguntas - Leonardo Guedes da Luz Martins, CowMed, Geraldo Filgueiras, Prodap, Luís Fernando Moroz, Cowtraining, Paulo do Carmo Martins, Embrapa Gado de Leite, Maria Andreza Arving, Cowbaby, Carlos Eduardo Carvalho, CooperIdeal, Heloíse Duarte, Ideagri. 
(Fonte: Assessoria de Imprensa Sindilat)


Agro é o setor que mais deve ganhar com 5G

Com cerca de 23% da área rural do país sem acesso à internet, o agronegócio brasileiro espera que o 5G impulsione a conectividade no campo. O ministro das Comunicações, Fábio Faria, previu ontem que o setor será “o mais beneficiado” pela implantação da nova tecnologia no Brasil. O presidente do Banco do Brasil (BB), Fausto Ribeiro, disse, por sua vez, que a instituição dará suporte na transição para o 5G. Uma das possibilidades é o banco apoiar empresas responsáveis pela infraestrutura necessária para instalação da tecnologia, incluindo antenas e torres. Faria afirmou ainda que a implementação da rede não é um projeto do presidente Jair Bolsonaro, mas um projeto do país, para colocar o Brasil em condições de competitividade com outros “players”. O ministro disse que todos os setores vão tirar proveito do 5G, caso da mineração, da educação e da saúde, mas que o “agronegócio será o mais beneficiado”.

“Todas as empresas que visitamos no mundo estão prontas para atender o agro brasileiro”, afirmou Faria em debate sobre a nova tecnologia promovido pela organização Esfera Brasil. Segundo ele, o leilão do 5G vai possibilitar a expansão da rede 4G no país, o que já “ajuda a atender o agronegócio”. Também presente ao evento, Ribeiro, do BB, disse que o 5G trará acréscimo de R$ 1,2 trilhão ao PIB brasileiro até 2035 e que o banco vai apoiar “intensamente” o setor agrícola. O BB, reforçou, é responsável por cerca de 55% do crédito disponibilizado para produtores rurais. O diretor de agronegócios do Banco do Brasil, Antonio Chiarello, afirmou que existem muitas oportunidades que conectam o sistema financeiro ao agronegócio, seja por crédito, soluções financeiras ou seguros. “O setor é muito heterogêneo, pequenos, médios e grandes produtores passam a ter acesso de forma simples à tecnologia”, disse Chiarello. E acrescentou: “O agro sempre foi tecnologia pura, sementes, bioinsumos, máquinas.

O 5G impulsiona essa transformação no campo. Quando se olha a carteira do Banco do Brasil, são 1 milhão de produtores atendidos”. O diretor de inovação e tecnologia da John Deere, Rodrigo Bonato, disse que, hoje, apenas 23% da área rural do país tem algum tipo de conectividade. Ao mesmo tempo, 89% das sedes das fazendas têm acesso à internet. Segundo ele, existe uma enorme demanda por conectividade, e o produtor brasileiro está interessado em novas tecnologias. Bonato destacou o ganho de produtividade que uma melhor conexão pode trazer. “Será possível fazer uma rastreabilidade completa da cadeia de produção de alimentos baseada nos pilares de sustentabilidade, social e ambiental. Estudos mostram que a conectividade, com melhor gestão de defensivos e sementes, gera um aumento [de produtividade] de dois a quatro sacas por hectare”, afirmou Bonato.

O diretor geral da AGCO América do Sul, Rodrigo Junqueira, afirmou que, “a curto prazo”, o grande estímulo para o setor é o quanto a conectividade vai ser impulsionada no campo por meio do edital do leilão do 5G, que prevê cobertura obrigatória com 4G em cidades ou áreas ainda não conectadas. “O desafio é produzir mais, melhor e mais barato, e isso depende da tecnologia, seja no insumo, seja nas máquinas. Para isso, é preciso ter conectividade.” O diretor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Bruno Lucchi, disse que a conectividade pode melhorar o fornecimento de assistência técnica virtual para os produtores. Lucchi afirmou que, na pandemia, muitas vezes os produtores tinham que subir em áreas mais altas de suas propriedades ou ir para a cidade para conseguir receber orientação técnica remota. (Valor Econômico)

Holanda – Método automatizado para contagem de células

Para manter a posição mundial do setor de laticínios holandês, é importante efetuar análises de leite de acordo com normas internacionais. O material de referência internacional foi disponibilizado, recentemente, com o qual os laboratórios poderam calibrar seus equipamentos de medição para determinar a contagem das células do leite. Isso torna as contagens dos laboratórios comparáveis entre países.

Novo método de referência para a contagem automática
Até bem pouco tempo, a contagem era feita por métodos manuais, com o inconveniente dos resultados poderem diferir entre laboratórios e países diferentes. A nova metodologia de referência automatizada foi desenvolvida pelo Centro de Pesquisa (JRC) da União Europeia em estreita colaboração com a Federação Internacional do Leite (FIL/IDF) e o Comitê Internacional de Registro de Animais.

Qlip aplicará o novo método até 1º de janeiro de 2022
O supervisor Cokz informou aos receptores de leite cru que a mudança deverá ser realizada na Holanda o mais tardar até 1º de janeiro de 2022. A partir desta data, o laboratório Qlip calibrará seus equipamentos de contagem de células com o novo material de referência. Após a adoção da nova metodologia de referência, os resultados das contagens de células do leite deverão ficar 12% maiores em relação ao nível das contagens atuais.

Dados das vacas adaptados às novas normas
A contagem de células é um indicador da saúde mamária e consequentemente da saúde animal. Cada trimestre, o KoeData fornece um apanhado da saúde animal dentro da fazenda de leite, com base nos dados objetivos, e portanto, dos animais do rebanho que representam risco, conforme determinado no Regulamento de Higiene da União Europeia UE 853/32004.

Para garantir que o KoeData apresente uma imagem fiel após o ajuste técnico, o ZuivelNL ajustará, proporcionalmente, os padrões do KoeData. O novo padrão para contagem de células de leite do tanque em KoeData passa a ser 325.000 células por mililitro (antes era 290.000). Essas alterações entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2022. (Fonte: ZuivelNL – Tradução livre: www.terraviva.com.br)


 Jogo Rápido

Previsão de chuvas mais intensas nos próximos sete dias no RS
Os próximos sete dias terão chuva de volumes elevados em diversas regiões do estado, conforme o Boletim Agrometeorológico nº 37 publicado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), Emater-RS e Irga. Nesta sexta-feira (17), a propagação de uma área de baixa pressão favorecerá a ocorrência de pancadas de chuva na maior parte do Rio Grande do Sul, com possibilidade de temporais isolados na Metade Norte e na faixa Leste. No sábado (18) e domingo (19), tempo permanecerá firme, com grande variação de nuvens e temperaturas elevadas. Entre a segunda (20) e terça-feira (21), a atuação de uma área de baixa pressão e de uma nova frente fria provocará pancadas de chuva e trovoadas, com chance de temporais isolados na maioria das regiões. Na quarta-feira (22), o ingresso de uma massa de ar seco e frio afastará a nebulosidade e provocará ligeiro declínio da temperatura. Os totais esperados oscilarão entre 20 e 40 mm na maioria das localidades da Metade Sul. No restante do Estado, os volumes previstos deverão oscilar entre 45 e 65 mm, e poderão alcançar 100 mm em algumas localidades do Planalto e nos Campos de Cima da Serra. Veja aqui as como estão as culturas do trigo, canola, oliveiras e entre as frutíferas, os morangos, citros e a banana: Boletim Integrado Agrometeorológico 37/2021. (SEAPDR)


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *