Pular para o conteúdo

13/05/2020

 

Porto Alegre, 13 de maio de 2020                                              Ano 14 - N° 3.219

  Pedidos de seguro-desemprego crescem 22% em abril

Maior parte dos requerentes é homem e tem ensino médio completo

Os pedidos de seguro-desemprego aumentaram 1,3% de janeiro a abril deste ano, totalizando 2,337 milhões, informou ontem o Ministério da Economia. Em abril, foram 748,5 mil solicitações, alta de 22,1% em relação ao mesmo mês em 2019.

O governo considera positivo o fato de os pedidos não haverem disparado, na esteira das medidas de contenção da pandemia. Esse é o resultado considerado positivo da flexibilização de normas trabalhistas, com a possibilidade de suspender contratos ou reduzir proporcionalmente a jornada de trabalho e os salários, ambos com complementação de renda pelo governo. Até ontem, 6,6 milhões de trabalhadores haviam tido seus empregos preservados por esses mecanismos. Até 250 mil pedidos de seguro-desemprego podem estar represados, devido ao fechamento de postos do Sine em razão das medidas de afastamento social. Neste ano, 39,3% dos requerimentos foram realizados pela internet, apontam dados do Ministério da Economia - o índice foi para 87% em abril.

“Como o trabalhador tem até 120 dias para requerer o seguro-desemprego, é possível estimar que até 250 mil pedidos ainda possam ser feitos nos meses seguintes por não terem sido realizados presencialmente nos meses de março e abril”, informou a pasta, em nota. 

Das pessoas que pediram o benefício em abril, 57% eram homens. No corte por idade, a parte mais expressiva dos benefícios foi solicitada por pessoas com 30 a 39 anos (33,1%). Por nível de escolaridade, 62,4% dos requerentes têm ensino médio completo. O setor de serviços liderou os pedidos de seguro-desemprego em abril, com 41,6% do total, ante 27,7% do comércio, 19,9% da indústria e 3,7% da agropecuária.

Os Estados que registraram o maior número de pedidos foram São Paulo (217.247), Minas Gerais (85.990) e Rio de Janeiro (58.945). Os que tiveram maior proporção de requerimentos via web foram Amazonas (98,9%), Acre (98,5%) e Rio de Janeiro (97,8%). O Ministério da Economia fez uma notificação sobre a possibilidade de obtenção do seguro-desemprego por meio digital no último dia 27. A informação foi transmitida por meio da Carteira de Trabalho Digital. Com isso, foi registrado mais de 1,5 milhão de acessos, aumento de 350% na comparação com o dia anterior. (Valor Econômico) 
                     

Milk Monitor: o aplicativo para deixar produtor e indústria na mesma página

Vivemos hoje em um mundo extremamente conectado e dinâmico, em que mudanças antes distantes, agora afetam cada vez mais nossos negócios. Neste período de pandemia, a velocidade dessas mudanças tem sido ainda maior, aumentando a importância da análise do impacto das alterações externas em nosso ambiente.

Não só para o momento que passamos, ter acesso a informações de forma ágil facilita a tomada de decisão e com isso melhoramos nossas relações comerciais e resultados.

A relação entre produtor e laticínio é um ótimo exemplo do quão prejudicial pode ser o mau aproveitamento das informações disponíveis. É comum observarmos uma notícia de relevante mudança nos preços dos produtos lácteos no início do mês, e no fim do período o cenário ser diferente, o que pode causar surpresas desagradáveis no momento de receber o valor pelo leite entregue a indústria. Caso a informação chegasse para ambos com a mesma velocidade, o produtor ampliaria a capacidade de previsão da tendência do seu preço, evitando situações indesejadas por falta de comunicação.

Com o intuito de sanar essas dores e oferecer possibilidade de ampliação de resultados para a cadeia do leite, o MilkPoint lança um novo serviço: o Milk Monitor! Um aplicativo para produtores de leite com informações de mercado exclusivas sobre leite, derivados, insumos e custos de produção, no Brasil e no mundo. Neste aplicativo, colocamos toda a nossa expertise em mercado, melhorando e o fluxo de informações de mercado aos produtores de leite.

Diariamente, são publicados conteúdos e análises sobre tendências de mercado, produção, consumo e comércio exterior, sempre com a preocupação de explicar como cada uma dessas variáveis podem afetar os resultados do negócio do produtor de leite.

Se interessou? Cadastre-se aqui para informarmos ao seu laticínio! A versão beta, já em pleno funcionamento, está sendo distribuída através dos laticínios, que veem no Milk Monitor uma oportunidade de reduzir a assimetria de informação com seu fornecedor, melhorando a coordenação de sua rede de fornecimento.

Confira se seu laticínio já está disponibilizando o serviço! Entre em contato conosco (milkpoint.mercado@agripoint.com.br / (19) 99885-9916) para mais informações. (Milkpoint)

#MilkPoint20anos: Dia do Zootecnista
O setor agropecuário vem se desenvolvendo cada vez mais em termos de qualidade e volume de produção no Brasil. Neste cenário de progresso, há uma equipe de profissionais qualificados por trás das cortinas, comprometidos com o produtor rural no planejamento de atividades para incrementar a produtividade. Dentre eles, quem merece o destaque hoje são os Zootecnistas.

Dia 13 de maio é comemorado o Dia do Zootecnista, representado pelos profissionais da produção animal, que auxiliam diariamente a atividade através dos conhecimentos em nutrição, sanidade, reprodução e melhoramento genético, priorizando o bem-estar animal e a sustentabilidade da produção. 

Nesse dia tão especial, gostaríamos de parabenizar a todos que optaram por seguir na profissão. No MilkPoint, também temos o prazer de contar com a colaboração de 3 Zootecnistas, mulheres, engajadas e apaixonadas pela pecuária leiteira, que contribuíram e continuam contribuindo com grande parte da história de sucesso dos 20 anos do nosso portal. Elas dividiram um pouco de suas experiências e deixaram um recado para os colegas de profissão:

“Nesse dia nacional do Zootecnista, queria parabenizar todos os meus colegas de profissão que se fazem presentes no dia a dia de todo brasileiro, garantindo o alimento de qualidade e com segurança! Hoje, aqui no MilkPoint, embora não tenha mais contato diretamente com o campo, eu ajudo a cadeia láctea gerando informações de qualidade sobre o mercado de leite e derivados, fomentando a produção e auxiliando nas tomadas de decisão dos profissionais da pecuária de leite. ”  Marcela Morelli, analista do MilkPoint Mercado.

“A Zootecnia é incrível! Uma baita profissão dinâmica e que carrega uma enorme responsabilidade: a produção de alimentos de origem animal. Com relação ao leite - minha paixão - atuamos de diversas maneiras e no meu caso, contribuindo com o conteúdo do MilkPoint, fico sempre de antenas ligadas para entender o que se passa do campo à indústria. Um trabalho sensacional, abrangente e de ponta para quem está no setor. Parabéns a todos os Zootecnistas e a missão honrosa de levar alimentos de qualidade para a mesa dos brasileiros! ” Raquel Rodrigues, responsável pelo conteúdo do MilkPoint.

"A Zootecnia possui um mercado de trabalho muito amplo e incrível! Eu, por exemplo, trabalho na área de marketing e ajudo as empresas do setor a atingirem os produtores de leite da melhor forma, levando os produtos e conhecimentos que eles precisam! Seja com o pé no barro ou em escritório, os Zootecnistas têm o propósito de levar alimento de qualidade para a mesa dos consumidores! Parabéns a todos!” Mariana Paganoti, diretora comercial do MilkPoint e Eventos.

Agradecemos também aos colunistas e parceiros do MilkPoint que são Zootecnistas e contribuem de alguma forma com o nosso conteúdo diário. (Milkpoint)

                     

Capim Kurumi é alternativa de pastagem permanente para produtores no RS
Desde o final do ano passado, a implantação de pastagens perenes com capim elefante anão, conhecido como Kurumi, tem sido alternativa para os pequenos produtores de leite do município de Colinas. A ideia de adotar essa variedade surgiu em setembro do ano passado, quando a Emater/RS-Ascar, em parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), e a Secretaria Municipal da Agricultura passaram a incentivar os produtores para a aquisição de mudas do Kurumi, que foram adquiridas no viveiro florestal da Afubra. A extensionista da Emater/RS-Ascar, Lídia Dhein, salienta que especialmente os pequenos produtores de leite podem ser beneficiados pela implantação do capim, que tem dado ótima resposta em áreas menores. A nossa intenção será consolidar pequenas unidades didáticas para acompanhamento da cultivar, que será divulgada para outros agricultores, explica a extensionista. O que temos percebido é que, por ter porte baixo, ter crescimento vigoroso e sem pilosidade, o Kurumi tem se adaptado muito bem à região, sendo ainda um alimento ao mesmo tempo barato e nutritivo, salienta Lídia. Entre os produtores que já adotaram o Kurumi está Genir Tischer, da localidade de Linha Ano Bom, que afirma estar satisfeito com o capim por ser um pasto barato, rústico e que não necessita de muitos cuidados e nem de roçadas. Por meio da Emater/RS-Ascar, agricultores interessados podem saber mais a respeito da variedade. O nosso objetivo é que mais propriedades adotem as mudas que servirão de pastejo para as matrizes leiteiras, especialmente para os bovinocultores que possuem pequenas áreas que muitas vezes não são ocupadas ou exploradas, finaliza Lídia. (As informações são da EMATER/RS)
 
 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *