Pular para o conteúdo

Sindilat participa de reunião do Grupo de Trabalho de proteína animal

As novas diretrizes do Grupo de Trabalho de Proteína Animal do Rio Grande do Sul para este ano começaram a ser traçadas na manhã desta quinta-feira (12), durante reunião que aconteceu na sede do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) com representantes do governo do Estado e entidades da cadeia produtiva de proteína animal.

O vice-presidente do BRDE,Luiz Corrêa Noronha, destacou a importância do grupo e o empenho dos representantes do governo em seguir discutindo e fomentando soluções para os gargalos da produção de proteína animal no Estado. Representando a indústria láctea gaúcha, o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Darlan Palharini, afirmou que cada cadeia ligada ao segmento de proteína animal apresenta demandas específicas "No setor dos lácteos, uma das principais demandas refere-se às instruções normativas (IN) 76 E 77", exemplificou,referindo-se às novas normas do Ministério da Agricultura para o setor leiteiro do país. Segundo o dirigente, é necessário que o grupo priorize as demandas que englobam todas as cadeias e as organize em blocos.

Todas as entidades que representam o setor da proteína animal no Rio Grande do Sul, juntamente com o setor público, confirmaram a necessidade de reavaliar os eixos de trabalho que foram estabelecidos durante a gestão do ex-governador José Ivo Sartori. A partir desse diagnóstico, serão traçadas novas estratégias para combater os gargalos que pesam sobre os agentes envolvidos na cadeia produtiva.

Foto: Camila Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *