Pular para o conteúdo

29/11/2018

 

Porto Alegre, 29 de novembro de 2018                                              Ano 12 - N° 2.869

Empresa lança aplicativo de pesagem do gado por meio de fotografia

A Agroninja Beefie desenvolveu um aplicativo de smartphone que possibilita ao produtor determinar o peso do gado com até 95% de precisão apenas tirando uma foto. A tecnologia da startup húngara chegou ao mercado no verão e está se expandindo globalmente.

A equipe Beefie realizou mais de 5.000 testes de pesagem de gado com seu aplicativo, e concluiu uma taxa de precisão de 95%, como já dito. Depois de estrear em alguns mercados durante o verão, ele agora está se expandindo para a Grécia, Alemanha, França, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Brasil e EUA.

A tecnologia pretende ser uma solução para o procedimento arriscado, caro e difícil de pesar gado", explicou a empresa. "Métodos típicos são estressantes e, ocasionalmente, prejudiciais para os criadores de gado e seus rebanhos, e o aplicativo elimina esse estresse, mantendo todos os dados em um smartphone. Os produtores precisam apenas fotografar cada animal individualmente. Os resultados são entregues em menos de meio minuto sem tocar no animal ou fazer qualquer preparação especial", completou. 

"As fotografias podem ser tiradas de 2 a 6 metros de distância com sistemas Android 5.1 e Android padrão", disse Beefie. O aplicativo leva em consideração fatores como raça, sexo, idade e aparência geral do animal, criando um número de identificação individual. Funciona mesmo quando o animal está em movimento ou parcialmente obscurecido. Além disso, o Beefie fornece instruções para uma melhor captura das imagens. "Dez fotos serão tiradas e o aplicativo lhe dará a escolha de selecionar a foto certa para a medição", explicou a companhia. Gergely Boromisza, co-fundador da Beefie, disse que depois de muitos testes, toda a equipe está confiante satisfazer a demanda de centenas, se não de milhares de produtores. O Beefie atualmente roda em dispositivos Android 5.0 ou mais recentes com suporte para câmera e OTG. Confira o vídeo que explica tudo sobre essa inovação no campo!  (As informações são do Dairy Reporter, traduzidas e adaptadas pela Equipe MilkPoint) 

 

Preço garantido da FrieslandCampina - dezembro de 2018

FrieslandCampina - O preço garantido do leite cru da FrieslandCampina para o mês de dezembro de 2018 é de € 37,25/100 kg de leite, [R$ 1,72/litro]. Foi mantido estável em relação ao mês anterior. O preço dos produtos lácteos básicos está apresentando, atualmente, teve leve tendência de queda. O preço garantido incluiu uma correção de € 0,73 em decorrência de valores subestimados nos últimos meses.

 

O preço garantido pela FrieslandCampina para o leite orgânico em dezembro de 2018, assim como o leite convencional, foi mantido o mesmo em relação ao mês anterior, € 47,00 por 100 quilos, [R$ 2,17/litro]. O preço garantido do leite orgânico tem mantido relativa estabilidade. A variação em real foi decorrente de movimentos cambiais. 


 
O preço garantido é aplicado a 100 quilos de leite que contenha 3,47% de proteína, 4,41% de matéria gorda e 4,51% de lactose, sem o imposto de valor agregado (IVA). O preço é garantido a produtores que entreguem acima de 800.000 quilos de leite por ano. Até 2016 o volume era de 600.000 quilos. A alteração do volume base de bonificação e o esquema da sazonalidade foi, então, descontinuado, iniciando novos parâmetros em 2017. (FrieslandCampina - Tradução livre: Terra Viva)

Prêmio SomosCoop - Programa de Inclusão Social e Produtiva da Languiru é referência nacional em fidelização de associados

Cooperativa teutoniense é a única representante do Rio Grande do Sul premiada pela Organização das Cooperativas do Brasil. As cooperativas brasileiras estão dando um "show" na execução de ações voltadas para o desenvolvimento social, tendo em vista um modelo econômico mais justo e sustentável. Esse panorama foi celebrado na noite de 30 de outubro, quando foram anunciadas as vencedoras do 11º Prêmio SomosCoop - Melhores do Ano, uma iniciativa da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB). A solenidade ocorreu em Brasília e foi prestigiada por lideranças cooperativistas, autoridades políticas e parceiros do sistema. A Cooperativa Languiru foi uma das organizações premiadas com seu Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo. A cooperativa teve papel de destaque na premiação, conquistando o 1º lugar na categoria "Fidelização". O troféu e certificado foram recebidos pelo presidente Dirceu Bayer, que esteve acompanhado do diretor-administrativo, Euclides Andrade. A Languiru foi a única representante gaúcha consagrada com o prêmio. Na solenidade, também ocorreu o lançamento nacional do selo SomosCoop, que poderá ser utilizado na identificação de produtos e serviços de cooperativas.
 
Paixão por cooperativismo
Em seu pronunciamento no evento de premiação, Bayer mencionou a diversificação das atividades e a agregação de valor à matéria-prima como aspectos que contribuem para o êxito da Languiru. Também destacou o expressivo percentual de pessoas ligadas ao cooperativismo na área de atuação da Languiru.  "É o reconhecimento de um trabalho que, ao invés de excluir, busca a inclusão social e produtiva. Somos apaixonados por esse sistema, tanto que nossos associados possuem vínculo muito forte com a Languiru", salientou.

 
Bayer (2º esquerda p/ direita) e Andrade (2º direita p/ esquerda) participaram da solenidade de premiação na capital federal (Foto: Guilherme Kardel)
 
Cooperativas estão construindo um país melhor
O presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, agradeceu o esforço e apoio das unidades estaduais do sistema cooperativo brasileiro na tarefa de enviar os projetos à Brasília. "Toda cooperativa desse país merece esse prêmio, em virtude do que vem fazendo nos seus respectivos estados. O nosso movimento transforma a realidade das comunidades e das regiões onde estamos inseridos. Tenho certeza que estamos construindo um Brasil muito melhor, cada um do seu jeito", afirmou.

Foram reconhecidos 21 projetos. Ao todo, a comissão avaliadora analisou 437 iniciativas de 267 cooperativas de estados como Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina.
Além da categoria Fidelização, outras modalidades premiadas foram Comunicação e Difusão do Cooperativismo; Cooperativa Cidadã; Cooperjovem; Desenvolvimento Sustentável; Intercooperação; Inovação e Tecnologia. Em cada uma delas, foram laureadas três cooperativas.
 
Inclusão Social e Produtiva no Campo
Oferecer novas perspectivas no agronegócio para reintegrar ou disponibilizar suporte àquele produtor de leite que esteja enfrentando dificuldades em função de seu reduzido volume produtivo na pequena propriedade. Esse é o foco principal do Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo, lançado oficialmente em maio de 2017. Idealizado pela Cooperativa Languiru, conta com o apoio e o envolvimento da Emater/RS-Ascar; do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Teutônia e Westfália; das Secretarias Municipais da Agricultura de Teutônia, Westfália e Estrela; do Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA); do Centro Regional de Treinamento de Agricultores (CERTA); da Fundação Agrícola Teutônia (FAT); e da Sicredi Ouro Branco.

Além do trabalho de assistência técnica aos associados para o incremento e qualidade na produção leiteira, a iniciativa também estimula a diversificação com integrações, o cultivo de milho e a produção de hortifrutigranjeiros, essas duas últimas, novas alternativas produtivas para as pequenas propriedades da agricultura familiar na área de atuação da Languiru. A partir do novo programa e como um de seus desdobramentos, a Languiru também viabilizou o Cartão Verde, modalidade de associação oferecida aos produtores rurais com cultivo de milho, possibilitando inúmeros benefícios ao agricultor como integrante do quadro social. O documento vem se somar ao tradicional Cartão Azul, fornecido aos produtores da cadeia leiteira e integrados de aves e suínos.

Considerando todo esse contexto, o Prêmio SomosCoop - Melhores do Ano na categoria Fidelização é o reconhecimento nacional de uma iniciativa de efetiva inclusão social e produtiva no campo. A premiação leva em consideração o trabalho de cooperativas brasileiras que melhoraram seu atendimento, disponibilizaram mais benefícios aos seus cooperados, alcançando com isso a satisfação dos mesmos e melhorando os índices de fidelização.
 
Prêmio SomosCoop
A cada dois anos, um seleto grupo de cooperativas recebe do Sistema OCB o título de "Cooperativa do Ano", reconhecimento à criatividade, à visão e aos resultados obtidos por elas ao longo do biênio. A partir de 2016, a premiação passou a se chamar Prêmio SomosCoop - Melhores do Ano, marca que reforça o orgulho cooperativista e uma forma de reconhecimento público das boas práticas de cooperativas com benefícios comprovados aos seus cooperados e à comunidade onde estão inseridas. O prêmio visa reconhecer o mérito de projetos capazes de gerar ou influenciar mudanças positivas no ambiente de atuação das cooperativas. A iniciativa é da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e Confederação Nacional das Cooperativas (CNCoop). (Assessoria de Imprensa Languiru)

 
SC - Secretaria da Agricultura inaugura Centro de Referência Tecnológica do Leite em Campos Novos

Centro Tecnológico do Leite - Santa Catarina terá um Centro de Referência Tecnológica do Leite. Nesta quarta-feira (28), a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) inauguraram a estrutura que atuará na capacitação de profissionais na área de bovinocultura de leite. O evento aconteceu junto ao Dia de Campo na Estação Experimental da Epagri de Campos Novos. A inauguração  contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies. O Centro de Referência Tecnológica do Leite (CRT) é fruto de um convênio entre a Epagri e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Leite em Santa Catarina
O leite já é a atividade agropecuária com o maior crescimento em Santa Catarina. Envolvendo 45 mil produtores em todo o estado, a produção girou em torno de 3,4 bilhões de litros em 2017 - um incremento de 8% em relação a ano anterior. Os números consolidaram o estado como o quarto maior produtor de leite do país. Os três estados do Sul produziram 12,8 bilhões de litros de leite em 2017 - 38% do total produzido no país. E as expectativas são de que até 2020 a região produza mais da metade de todo leite brasileiro. A região formada pelo Sudoeste do Paraná, Oeste Catarinense e Noroeste do Rio Grande do Sul pode ser chamada de a "Nova Meca" do leite no Brasil já que apresenta o maior crescimento na produção e é também onde as indústrias de lacticínios têm feito os maiores investimentos nos últimos 10 anos. (Governo de SC)
 
 
 Leite: Aumento na oferta provoca queda no valor do litro de leite no RS 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *