Pular para o conteúdo

06/06/2022

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 06 de junho de 2022                                                          Ano 16 - N° 3.676


Sindilat faz doação de mais de mais de mil litros de leite para ação solidária
 
O Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat) fez uma doação de 1.024 litros de leite para a ação social De Mãos Dadas Vamos Ajudar Quem Precisa, organizada pelo empresário Marquinhos Kröeff.  
 
O alimento foi doado para ações sociais que atendem famílias de comunidades dos bairros Lomba do Pinheiro e Restinga. Segundo Kröeff, a arrecadação integra a ação deste inverno com a entrega de marmitas, cobertor e leite. “Estamos formando uma corrente do bem para ajudar cada vez maispessoas”, pontua, registrando que há cinco anos realiza as ações.
 
Ao longo do ano, são desenvolvidas ainda as campanhas de Dia das Crianças, Natal, Páscoa e Inverno. Segundo ele, além do Sindilat, que já é um tradicional doador, o Instituto Martinelli Solidariedade e a Trans Joy também contribuem com as ações. Além das instituições, Kröeff explica que busca contribuições com conhecidos e pelas redes sociais. Quem desejar contribuir pode entrar em contato pelo WhatsApp (51) 99974 3479. (Assessoria de imprensa Sindilat/RS)


Foto reprodução: Marquinhos Kröeff
 

Sistemas de produção de leite e rentabilidade
 
O Brasil, um país com dimensões continentais, com fazendas de leite pulverizadas pelo território nacional, carrega distintas realidades e particularidades. Especificamente sobre os sistemas de produção há uma heterogeneidade existente nas propriedades – em alguns casos, a mesma fazenda tem mais de um sistema.
 
É comum escutarmos na atividade que determinado sistema é melhor que o outro. Partindo desse pressuposto, o que explicaria a existência e utilização dos mais diferentes sistemas de produção nas fazendas de leite do Brasil? Por que existem produtores que conseguem ganhar e perder dinheiro com o mesmo sistema de produção?

Considerando esses questionamentos, é fundamental entender os índices econômicos e de eficiência de produtores que conseguem resultados financeiramente rentáveis. Para aprofundarmos no assunto, o Interleite Brasil 2022, terá como tema de seu segundo painel “Sistemas de Produção e Rentabilidade,” no dia 03 de agosto.
 
Se conseguirmos disseminar esses resultados e conhecimentos, somos capazes de mudar o todo, com mais produtores produzindo com eficiência e com melhores índices de produtividade.
 
No dia anterior ao Interleite Brasil, também em Goiânia, ainda teremos 3 eventos paralelos exclusivos: 13ª edição do Fórum MilkPoint Mercado, Jantar dos Top 100 e workshop exclusivo pré Interleite com tema: Estratégias, manejo e ferramentas nutricionais com impacto no período pós-parto ministrado por dois grandes especialistas, Prof. Felipe Cardoso, da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign e Gilson Dias, gestor técnico de bovinos de leite na Agroceres Multimix. Além disso, a 20ª edição do Interleite Brasil também será transmitida ao vivo online em plataforma exclusiva para os participantes!
 
Além disso, o Interleite Brasil 2022 também contará com uma transmissão online ao vivo em plataforma exclusiva para os participantes, que poderão participar ativamente. 
 
Para marcar a volta dos eventos presenciais e fazer da 20ª edição a maior já realizada, esperamos mais de 1500 pessoas presentes no evento, e uma dessas pessoas é você! 
 
Associados ao Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat) têm 20% de desconto na inscrição dos eventos, clicando aqui. (Milkpoint)

 
 

Abertas inscrições para o Programa Bolsa Juventude Rural

O prazo para envio da documentação termina em 5 de julho de 2022

Estudantes do Ensino Médio, entre 15 e 29 anos, interessados em participar do programa Bolsa Juventude Rural, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) podem fazer a sua inscrição a partir desta quarta-feira (1/6). A autorização foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE).

Vão ser 712 bolsas no valor de R$ 200 mensais cada, por um período de 10 meses, a serem pagas a partir de agosto de 2022, independentemente da data de concessão/contratação. Deste total, 311 foram disponibilizadas por meio do orçamento de 2022, 311 por meio do orçamento de 2021 e 90 são do saldo residual de anos anteriores.

“O programa é de extrema relevância para evitar a evasão escolar do jovem no campo e para dar oportunidade para que ele busque a profissionalização no meio rural”, afirma o secretário da Agricultura, Domingos Velho Lopes.

Das 712 bolsas oferecidas, serão disponibilizadas 282 para alunos regularmente matriculados no 2º ano e 430 para alunos matriculados no 3º ano do Ensino Médio. O prazo para envio da documentação termina em 05 de julho de 2022.

Para 2022, visando à qualificação do programa e o auxílio aos jovens, haverá a necessidade de envio, junto à documentação mínima exigida pela lei, de um pré-projeto, que deverá servir de base para a elaboração do Projeto Produtivo que é a contrapartida obrigatória apresentada pelo jovem durante o recebimento da bolsa. 

O programa Bolsa Juventude Rural tem por finalidade incentivar a permanência e o retorno dos jovens ao ensino médio e de criar condições para a permanência do jovem no meio rural. As bolsas são destinadas a estudantes regularmente matriculados no 2º ou 3º ano do Ensino Médio, em escolas públicas estaduais ou instituições educacionais comunitárias que trabalhem com a Pedagogia da Alternância. Este método propicia a interação entre o estudante que vive no campo e a realidade que vivencia no seu cotidiano. O edital na íntegra está disponível no site da Seapdr: https://www.agricultura.rs.gov.br/bolsa-juventude-rural (SEAPDR)

Jogo Rápido 

Embrapa sugere cereais de inverno para composição de rações 
Todas as cultivares de trigo podem ser utilizadas no mercado de rações, levando-se em conta a questão energética. Assista a matéria completa clicando aqui. (Canal Rural)
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.