Pular para o conteúdo

15/10/2021

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 15 de outubro de 2021                                                      Ano 15 - N° 3.521


Sindilat é parceiro de evento que discute futuro da produção leiteira

Novamente o Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado do Rio Grande do Sul (Sindilat) firmou parceria com o Milkpoint que promove o Dairy Vision 2021 e nesse ano se propõe a discutir o futuro e os desafios da produção leiteira. O evento acontece de forma online entre os dias 17 a 24 de novembro e conta com mais de 30 palestras ministradas por representantes de 10 países.

Todas as palestras do evento são legendadas e ficarão disponíveis por 60 dias dentro da plataforma de transmissão do Dairy Vision. A programação é dividida em 5 painéis temáticos relacionados com discussões como inovação, mercado e o futuro do Brasil no cenário lácteo. Você pode acessar a promoção completa pelo link: https://www.dairyvision.com.br/

O secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, destaca a importância de apoiar iniciativas que estimulam a troca de ideias que podem melhorar o sistema produtivo. "O Sindilat/RS tem muita estima pelas parcerias com o Milkpoint, que traz mais uma edição do Dairy Vision, evento de muita importância para o setor, onde tendências são antecipadas, inovação é incentivada e os cenários futuros são debatidos, possibilitando que saiamos do evento com diversos insights e pontos de vista que têm como objetivo criar movimento, dinamismo, soluções e evolução para o setor de laticínios do Brasil", pontuou.

Vale destacar também que todos os associados do Sindilat têm desconto de 20% na inscrição para o Dairy Vision 2021, que pode ser realizada através do link: https://bit.ly/3AB3fmY. (Assessoria de Imprensa Sindilat)


Conseleite/MG: Preço do leite entregue em outubro tem projeção de alta de 1,93%

A diretoria do Conseleite Minas Gerais reunida no dia 13 de Outubro de 2021, atendendo os dispositivos disciplinados no artigo 15 do seu Estatuto, inciso I e de acordo com metodologia definida pelo Conseleite Minas Gerais que considera os preços médios e o mix de comercialização dos derivados lácteos praticados pelas empresas participantes, aprova e divulga: Os valores de referência do leite padrão, maior e menor valor de referência para o produto entregue em Agosto/2021 a ser pago em Setembro/2021. Os valores de referência do leite padrão, maior e menor valor de referência para o produto entregue em Setembro/2021 a ser pago em Outubro/2021. Os valores de referência do leite padrão, maior e menor valor de referência para o produto entregue em Setembro/2021 a ser pago em Outubro/2021 e valores de referência projetados do leite padrão maior e menor valor de referência para o produto entregue em Outubro/2021 a ser pago em Novembro/2021.

Os valores de referência indicados nesta resolução para a matéria-prima leite denominada “Leite Padrão”, se refere ao leite analisado que contém 3,30% de gordura, 3,10% de proteína, 400 mil células somáticas/ml, 100 mil ufc/ml de contagem bacteriana e produção individual diária de até 160 litros/dia. Os valores são posto propriedade incluindo 1,5% de Funrural. O Conseleite Minas Gerais gera mais valores do que apenas o do leite padrão, maior e menor valor de referência, a partir de uma escala de ágios e deságios por parâmetros de qualidade e ágio pelo volume de produção diário individual, apresentados na tabela.

Visando apoiar políticas de pagamento da matéria-prima leite conforme a qualidade e o volume, o Conseleite Minas Gerais disponibiliza um simulador para o cálculo de valores de referência para o leite analisado em função de seus teores de gordura, proteína, contagem de células somáticas, contagem bacteriana e pela produção individual diária. O simulador está disponível no seguinte endereço eletrônico: www.conseleitemg.org.br. (As informações são do Conseleite Minas Gerais)

Uruguai – Preço do leite e dos produtos lácteos – agosto 2021

Em agosto o preço recebido pela indústria, em dólares, melhorou 19%, associado à recuperação dos preços de exportação depois da depressão que sofreu um ano atrás, em plena pandemia. O preço do leite ao produtor se situou 22% acima, e sua participação no da indústria para o mês foi de 62%.

Em agosto de 2021, na média a indústria recebeu US$ 0,56 pelo leite exportado (medido por litro equivalente leite) e é 16% maior quando comparado com dezembro de 2020, enquanto que o indicador do mercado interno foi de US$ 0,65 por litro, registrando queda de 22%.

Se comparado o preço de agosto com o do mesmo mês de 2020, se observa que para exportação obteve um valor 31% maior, enquanto que no mercado interno caiu 1%.

O preço do leite ao produtor em dólares no mês de agosto foi de US$ 0,36/litro com melhora de 16% em relação a dezembro (os preços incluem as bonificações pagas de março a agosto de 2021). Se comparado com um ano atrás este preço é 22% maior.

O preço recebido pela indústria em agosto ficou em US$ 0,59, mantendo o mesmo valor de dezembro de 2020 e em pesos ficou em UY$ 25,40 com aumento de 2%. O preço recebido pelo produtor melhorou 16% em dólares, na mesma comparação (US$ 0,36/litro) e 18% em pesos (UY$ 15,35/litro).

Comparando com agosto do ano passado, o preço recebido pela indústria melhorou em dólares em pesos 19% e 21%, respectivamente. O preço ao produtor registrou melhora em dólares de 22% e em pesos 24% no mesmo período. (Fonte: Inale – Tradução livre: www.terraviva.com.br)


 Jogo Rápido

Previsão é de chuva e temperaturas amenas para os próximos dias no RS

A semana entre 14 e 20 de setembro terá chuva e temperaturas amenas no Rio Grande do Sul, de acordo com o Boletim Integrado Agrometeorológico 41/2021, elaborado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), a Emater/RS-Ascar e o Irga. Na sexta-feira (15), a propagação de uma frente fria vai provocar chuva em todo o Estado, com risco de temporais isolados, principalmente no Oeste e Metade Norte. No sábado (16), nos setores Norte e Nordeste ainda ocorrerão chuvas fracas e isoladas enquanto no restante do Estado a presença de uma massa de ar seco garantirá o tempo firme, com declínio significativo da temperatura. No domingo (17), o tempo permanecerá firme com temperaturas amenas na maioria das regiões e somente entre a Serra do Nordeste e os Campos de Cima da Serra são esperadas precipitações fracas e isoladas. Na segunda (18) e terça-feira (19), o tempo seco e as temperaturas amenas seguirão predominando na maioria das regiões, porém ocorrerá o aumento da nebulosidade e há possibilidade de pancadas isoladas de chuva nas faixas Leste e Norte. Na quarta-feira (20), a presença do ar seco manterá o tempo firme, com grande amplitude térmica em todo Estado. Os volumes previstos são expressivos e oscilarão entre 20 e 35 mm na Campanha, Zona Sul e Faixa Leste. Nas demais áreas, os totais esperados oscilarão entre 50 e 80 mm, e poderão superar 90 mm em algumas localidades, especialmente na Fronteira Oeste, Missões e Vale do Uruguai. O documento também aborda a situação das culturas de trigo, canola, soja, campo nativo, pastagens e arroz. Acompanhe todos os Boletins Integrados Agrometeorológicos em www.agricultura.rs.gov.br/agrometeorologia. CLIQUE AQUI para mais informações. (SEAPDR)


 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.