Pular para o conteúdo

beneficios do leite para o organismoCom estimativas de aumento próximo a 10%, a produção brasileira de leite atingiu patamares recordes no primeiro e no segundo semestre de 2014. Apesar da estiagem prolongada, as margens positivas da primeira metade do ano incentivaram investimentos em produção, de acordo com relatório divulgado pelo Rabobank na quinta-feira (29/1). O banco holandês informa que a desaceleração da demanda ocorrida em parte em função do baixo crescimento econômico provocou o excesso de oferta no mercado interno. Como resultado, houve queda nas cotações ao longo de toda a cadeia. O preço pago ao produtor sofreu expressivos reajustes nos últimos dois meses de 2014 e encerrou o ano 11% com valores abaixo dos registrados ao final de 2013.

...continuar lendo "Alta oferta deve manter intensa pressão sobre os preços do leite"

Esgota-se no dia 31 de janeiro o prazo para o recolhimento da contribuição sindical. As guias de recolhimento podem ser emitidas a partir do site do Sindilat (www.sindilat.com.br), iniciando-se o procedimento pelo ícone CONTRIBUIÇÃO SINDICAL, com as seguintes etapas: 
 
1 – Digitar o CNPJ da Empresa;
2 – Digitar o CNPJ do SINDILAT/RS (92.956.101/0001-59) ou o Código Sindical (88607);
3 – Selecionar “Sind. Ind. Laticínios e Produtos Derivados do Estado do Rio Grande do Sul”; 
4 – Informar o Capital Social da Empresa e do Estabelecimento;
5 – Emissão de Guia e Impressão (o próprio sistema calcula o valor a ser pago). 
 
A contribuição sindical é regulamentada pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e calculada proporcionalmente ao capital registrado, conforme tabela elaborada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).  O Sindilat coloca-se à disposição para esclarecer eventuais dúvidas, pelos telefones (51) 3211 1111 e (51) 3028 1529. (ComEfeito Comunicação Estratégica)

Uma entidade patronal antes mesmo de lutar pela defesa de seus membros, tem que lutar para existir. A história do SINDILAT/RS não foi diferente. Nascido em 1º de Julho de 1969, o sindicato da indústria Leiteira gaúcha, já nasceu lutando. A primeira luta: - UNIR A CATEGORIA. De um universo de indústrias que já floresciam conseguir arregimentar 32 associados, mas na hora de nascer a primeira diretoria, 23 compareceram a urna. Da vontade daqueles homens, porém, o Sindicato nasceu, numa sede alugada, no décimo nono andar da Travessa de Leonardo Truda, número 40, em Porto Alegre  a primeira diretoria composta pelos empresários: HELMUT MAYER, como presidente, ZILDO DE MARCHI, na secretaria e WALTER DOCKHORN na tesouraria. Estes lideres sindicais tiveram como suplentes: Piero Sassi Junior, João Batista Marchesi e Reinaldo Chies.

A primeira liderança do SINDILAT/RS teve ainda como membros no Conselho Fiscal: José Irineu Henemann, Nilo Arnaldo Müller e Guilherme Kroeff que tiveram como suplentes Miguel Filchtiner, Edgar Machado Gonçalves e Nelson Avelino Macbry. A posse deste grupo pioneiro ocorreu, na mesma sede, às 14 horas, do dia 9 de dezembro de 1969. Iniciando o ano de 1970 os empresários já tem uma dura tarefa a discutir: analisar a decisão dos deputados estaduais da Assembléia Legislativa Gaúcha que haviam aprovado a criação da Cooperativa Riograndense de Laticínios – CORLAC-

Na mesma oportunidade o presidente Zildo de Marchi convocava uma reunião dos associados no dia 3 de fevereiro para discutir a portaria da Superintendência Nacional de Abastecimento – SUNAB – que fixava o valor mínimo para o leite em todo o território nacional.

Mas na luta alguns guerreiros tombam. No dia 19 de agosto de 1970, quando realizava sua assembléia geral de número cinco, o presidente Zildo de Marchi pede um voto de luto, pelo passamento do colaborador do setor, Curt Vollhein falecido em 14 de junho. Mas a luta continua. Por isto, em 1976, às 14horas do dia 12 de fevereiro, a primeira direção muda, passando o encargo de dirigir o setor leiteiro gaúcho ao empresário Zildo de Marchi que teve como secretário Helmut Mayer e Piero Sassi Jr como tesoureiro.

DIRETORIA
Presidente: Guilherme Portella dos Santos
1º Vice-Presidente: Alexandre Guerra
2º Vice-Presidente: Jéferson Adonias Smaniotto
Diretor-Secretário: Caio Cézar Fernandez Vianna
Diretor-Tesoureiro: Ângelo Paulo Sartor

Suplentes:
Alexandre dos Santos
Jaime Rückert
Márcio André Lehnen

CONSELHO FISCAL
Titulares:
Adalberto Martins de Freitas
José Baldoíno França
Ricardo Augusto Stefanello

Suplentes:
Rodrigo Puhl
Ronis Carlos Frizzo
Ideno Paulo Pietrobelli

Delegados Representantes junto à FIERGS
Titulares:
Guilherme Portella dos Santos
Alexandre Guerra

Suplentes:
Ângelo Paulo Sartor
Jéferson Adonias Smaniotto