Pular para o conteúdo

01/04/2021

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 01 de abril de 2021                                                         Ano 15 - N° 3.435


Chocolate também é leite!

O próximo domingo (04/01) é o dia mais doce do ano, o Domingo de Páscoa! Tradicionalmente, o coelho é o símbolo da data, sendo o responsável por trazer os ovos. Mas, na realidade, podemos dizer que as vacas são as protagonistas dessa data, pois é por meio do leite produzido por elas que é possível a fabricação de chocolates!

Então, você já se perguntou quantos litros de leite precisamos para produzir 100 quilos de chocolate ao leite? A gente te responde!

Para a produção de 100 quilos de chocolate ao leite são necessários 21,85 quilos de leite em pó, o qual é obtido nas indústrias de laticínios por meio da secagem do leite fluido.

Considerando que para obter 1 quilo de leite em pó é necessário secar aproximadamente 7,6 litros de leite fluido, então para a fabricação dos 100 quilos de chocolate ao leite são necessários 166,6 litros de leite fluido!

É bom lembrar que existem outros tipos de chocolate, como amargo, meio amargo e ruby, mas o chocolate ao leite é o mais consumido.

Dessa forma, podemos observar que a Páscoa movimenta tanto a produção de leite quanto o processamento de leite em pó nas indústrias, afinal, chocolate também é leite! (Milkpoint)


Tempo seco e temperaturas amenas marcam os próximos dias no RS

A primeira semana de abril terá tempo seco e temperaturas amenas na maior parte do Rio Grande do Sul, de acordo com o Boletim Integrado Agrometeorológico nº 13/2021, divulgado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), em parceria com a Emater-RS e o Irga.

Na quinta (1º) e sexta-feira (2), a presença de uma massa de ar seco manterá o tempo firme e as temperaturas amenas na maior parte do Estado, apenas nas áreas mais próximas ao Litoral, a circulação de umidade do mar para o continente provocará maior variação de nuvens, com possibilidade de chuvas fracas e isoladas. No sábado (3) e domingo (4), o ar seco seguirá predominando e ligeira elevação das temperaturas durante o dia.

Na segunda (5), o deslocamento de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis deverá provocar pancadas de chuva na maioria das regiões, com possibilidade de temporais isolados nas Missões e Alto Uruguai. Na terça-feira (6), o tempo seco predominará na maior parte das regiões, somente nas faixas Norte e Nordeste ainda ocorrerá grande variação de nuvens, com chance de chuvas isoladas. Na quarta-feira (7), o ingresso de ar tempo seco manterá o tempo firme em todo RS.

Os totais de chuva esperados deverão ser inferiores a 10 mm na maioria das áreas. Somente nas Missões, Alto Uruguai e no Litoral Sul, os volumes poderão alcançar 20 mm e superarão 40 mm em alguns municípios do Noroeste.

O boletim também avalia as condições atuais das culturas de soja, milho, bovinos de corte, peixe e arroz. O documento completo pode ser consultado em www.agricultura.rs.gov.br/agrometeorologia. (SEAPDR)

 

Cooperativismo: Languiru faturou R$ 1,84 bilhão

A Cooperativa Languiru fechou 2020 com faturamento bruto de R$ 1,84 bilhão, o maior de sua história, iniciada em 1955, e 27,9% superior ao de 2019. Aprovada em assembleia virtual na terça-feira, a prestação de contas do ano passado também apresentou resultado líquido de R$ 68,8 milhões; patrimônio líquido de R$ 304,8 milhões; e geração de impostos de R$ 149,2 milhões.

As sobras (equivalentes ao lucro líquido das empresas) totalizaram R$ 10,9 milhões.

Os associados decidiram destinar R$ 7,876 milhões à reserva legal e distribuir R$ 3,028 milhões para suas contas movimento, na qual são lançados os créditos com a venda da matéria-prima e os débitos efetuadas por compras em alguma das unidades de varejo da cooperativa.

“A diversidade dos nossos negócios trouxe segurança para passarmos por momentos adversos (como a pandemia)”, constatou o presidente da cooperativa, Dirceu Bayer.

Atualmente, a Languiru atua nos ramos de avicultura, suinocultura, bovinocultura de leite, nutrição animal, varejo, postos de combustíveis e farmácias. (Correio do Povo)


Jogo Rápido

Agropecuária abre 23 mil vagas

Os empregos da agropecuária brasileira fecharam fevereiro com um saldo positivo de 23.055 postos de trabalho formais, resultante da diferença entre admissões e demissões. Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária, que emitiu comunicado técnico após analisar os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, foi o melhor resultado para o mês desde 2011. (Correio do Povo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *