Pular para o conteúdo

11/11/2020

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 11 de novembro de 2020                                                  Ano 14 - N° 3.344


Startup cria caneca que analisa qualidade do leite

Uaicup é a campeã da maratona de inovação da Embrapa Gado de Leite

Na semana passada a Embrapa Gado de Leite realizou a maratona de inovação Vacathon 2020. A iniciativa premia as melhores soluções para a cadeia leiteira. A equipe campeã desta quarta edição foi a Mimosa, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O grupo de dez alunos, liderados por três professores, apresentou a UaiCup, uma caneca que faz análise da qualidade do leite, rastreio de antibióticos e outras soluções para o pequeno e médio produtor. Baseada em fundamentos da IoT (Internet das coisas), a ideia tem como objetivo aumentar o ganho de cerca de 800 mil produtores através do controle da qualidade do leite e da redução do descarte do produto por uso de antibióticos.

A análise é simples: basta colocar 100ml de leite na caneca que os algoritmos processam as informações do leite, e o produtor recebe um relatório completo sobre a qualidade do produto. Os dados ficam armazenados no aplicativo, facilitando o controle da produção através de histórico e análises mais aprofundas. As análises são feitas em vários compartimentos diferentes da UaiCup. Parte do leite analisado é armazenado em um compartimento na alça da caneca e pode ser usado para reamostragem ou contraprovas.

Segundo a equipe o diferencial da UaiCup é a capacidade de fazer mais análises ao mesmo tempo, menor custo e tecnologia embarcada no dispositivo. Além disso, faz a triagem de antibióticos por animal, individualmente, em poucos minutos.

A segunda colocação da competição ficou com a equipe Lac Tech, da ESALQ/USP, de São Paulo, que desenvolveu a Moopocket, um aplicativo para balança que armazena os dados do animal desde o nascimento até a vida adulta, proporcionando maior controle de dados.

O terceiro lugar foi para a equipe Cow of Duty, da Unochapecó e Parque Científico e Tecnológico Chapecó@, de Santa Catarina, que criou o Owner View, aplicativo baseado em redes neurais que promete mais precisão na detecção de cio, o que resulta no aumento do sucesso nas inseminações das vacas.

Nesta edição de 2020 participaram 35 times de 27 universidades, incluindo três de Angola e da Argentina, que pela primeira vez na história participaram do evento. As ideias foram avaliados por cerca de 160 juízes.

Segundo a Embrapa Gado de Leite, o Brasil é o quarto país no mundo em produção leiteira, gerando 34,8 bilhões de litros de leite inspecionado em 2019, registrando 2,7% de aumento frente a 2018. Em 2019, a cadeia leiteira empregou 4 milhões de trabalhadores no país e 1,1 milhão de produtores gerando um faturamento estimado de R$ 105 bilhões. (Agrolink)


Leite/América do Sul

A produção de leite encontra-se estagnada depois do pico atingido duas semanas atrás, na maior parte das bacias leiteiras da América do Sul, particularmente na Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile e sudeste do Brasil.  

Chuvas esparsas aliviaram as condições secas na região sul do continente. É importante observar, que as chuvas ajudaram a melhorar a qualidade das forragens em muitas bacias leiteiras. Ao nível da indústria, os volumes de leite/creme estão mais que adequados em muitos países do Cone Sul, com exceção do Brasil. 

Como mencionado no relatório anterior, dada a recente seca prolongada, a produção de leite no Brasil está abaixo dos níveis verificados no ano passado. Entretanto está iniciando uma recuperação com as chuvas proporcionadas pelo fenômeno La Niña, que vem aliviando as condições de seca no Brasil. 

O fenômeno, no entanto, provoca seca na Argentina e Uruguai. Vale ressaltar que até agora, neste ano, a produção de leite na Argentina e no Uruguai está bem acima dos níveis do ano anterior, principalmente devido às condições climáticas favoráveis nos nove primeiros meses do ano. No entanto, poucas chuvas e altas temperaturas são esperadas para o final do ano.  

Em resumo, a oferta de leite na Argentina e Uruguai é adequada, mas insuficiente no Brasil. A produção de leite engarrafado, queijo, iogurte e leite condensado está intensa à medida que se aproximam as festas do final do ano. A demanda no varejo por leite fluido e queijos é bastante forte, mas descrita como fraca nos restaurantes, já que os serviços de alimentação continuam lutando com as restrições impostas pelo Covid-19. (Usda – Tradução Livre: Terra Viva)

 

 

Sistema CNA/Senar apresenta levantamento de custos de produção do setor lácteo

Para participar do evento é necessário inscrever-se através do site da CNA. O encontro é gratuito.


Jogo Rápido

Grãos: safra brasileira deve ter recorde de 277 mi de toneladas, aponta Cogo
A Cogo – Inteligência em Agronegócio projeta para a safra brasileira de grãos 2020/2021 uma colheita recorde de 276,6 milhões de toneladas, 7,6% acima da atual (256,9 milhões de toneladas). De acordo com a consultoria, o recorde previsto para 2020/2021 será puxado pelo incremento das áreas de soja (+3,7%), milho 2ª safra (+4,6%) e arroz (+7,6%) . Também colaborariam para a elevação da safra a previsão de elevação de 4,4% na produtividade média dos grãos, para 4.082 quilos/hectare, ante 3.911 quilos/hectare na atual safra – cuja produtividade média foi afetada pelas fortes quebras na safra de verão do Rio Grande do Sul. De acordo com a Cogo, com a confirmação da ocorrência do fenômeno La Niña, o clima deverá ser favorável às safras das regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste, incluindo Matopiba. Por outro lado, o evento climático aumentará o risco de estiagens localizadas, principalmente no Rio Grande do Sul. Confira o relatório completo da Cogo – Inteligência em Agronegócio clicando aqui. (Canal Rural)


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *