Pular para o conteúdo

10/11/2020

Newsletter Sindilat_RS

Porto Alegre, 10 de novembro de 2020                                                  Ano 14 - N° 3.343


Mapa de solos do Brasil tem nova versão

O mapa contém informação estratégica para compreensão e avaliação da dinâmica da paisagem nacional, zoneamentos e planejamentos regionais e estaduais, além de planos setoriais, como uso e conservação dos recursos hídricos, corredores de desenvolvimento, sistemas viários e outros.

A Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ) atualizou o mapa de solos do Brasil, escala 1:5.000.000, na Infraestrutura de Dados Espaciais da Embrapa (GeoInfo).
O mapa foi atualizado em formato vetorial, manipulável em Sistemas de Informação Geográficas. Esses ajustes e organização na tabela de atributos serão importantes para os usuários na Plataforma do Programa Nacional de Solos do Brasil (PronaSolos). O mapa atualizado está disponível aqui.

O mapa e suas funções: O Mapa de Solos do Brasil identifica e cartografa os diferentes tipos de solos encontrados no Brasil. Reúne informações e conhecimentos produzidos ao longo de quase 60 anos de ciência do solo no Brasil, reflexo do avançado estágio de conhecimento técnico-científico dos solos tropicais pela comunidade científica brasileira. Para sua elaboração, foram utilizados os levantamentos exploratórios de solos produzidos pelo Projeto RadamBrasil ao longo das décadas de 1970 e 1980, complementados por outros estudos mais detalhados de solos produzidos principalmente pela Embrapa e pelo IBGE.

O mapa contém informação estratégica para compreensão e avaliação da dinâmica da paisagem nacional, zoneamentos e planejamentos regionais e estaduais, além de planos setoriais, como uso e conservação dos recursos hídricos, corredores de desenvolvimento, sistemas viários e outros. (Notícias da Pecuária)


Leite/Europa

Conceituado analista do mercado lácteo europeu classifica o momento como monótono. A movimentação de preços é apenas marginal não mostrando sinais significativos de tendências.

A produção de leite na União Europeia (UE) de janeiro a agosto de 2020 aumentou 1,8% em relação ao mesmo período de 2019, segundo o site CLAL. Em novembro a produção de leite nos principais países produtores, Alemanha e França, atingiu seu menor nível sazonal. Na Irlanda houve forte aumento durante 2020, mas informações não oficiais sobre setembro registram queda sazonal.

Os recentes aumentos na demanda de leite UHT continuam. As vendas estão sendo classificadas como elevadas. Isso retirou leite de outros produtos lácteos para atender a demanda por leite UHT. Está havendo um boicote a produtos lácteos produzidos na França por várias redes de supermercados no Catar.

A produção de queijo na UE, entre janeiro e agosto de 2020 aumentou 1,8% em comparação com janeiro-agosto de 2019, segundo o site CLAL. A demanda por queijos está mudando com as recentes restrições à atividade de restaurantes. E volta o menor interesse do serviço de alimentação em contraste com a grande demanda nos pontos do varejo. As indústrias e distribuidores de queijos aprenderam com a experiência anterior de desviar a demanda durante as restrições do Covid-19. O resultado é que a transição foi mais tranquila quando vieram restrições a diversas atividades.

Na Europa Oriental as exportações de produtos lácteos da Ucrânia de janeiro a agosto de 2020 foram menores do que as registradas no mesmo período de 2019. As variações registradas foram: manteiga, -46,1%; leite em pó desnatado, -30,9%; leite em pó integral, -61,1%; e queijo, -18,1%. (Usda – Tradução Livre: Terra Viva)

 

Chile: captação de leite fecha terceiro trimestre com alta de 6,3%
Segundo dados da Oficina de Estudios y Políticas Agrarias (Odepa) do Chile, de janeiro a setembro de 2020, a captação nacional de leite cru aumentou 6,3% em relação ao mesmo período do ano anterior, somando um total de 1,53 bilhão de litros, encadeando oito meses consecutivos em ascensão. Isso significa um aumento anual de 90,6 milhões de litros, liderado pela região de Los Lagos e Los Ríos, cuja recepção juntas representa 76,1% da oferta de leite em todo o país. Nesse período, o preço real médio pago ao produtor informado pela Odepa foi 14,7% superior ao mesmo período do ano anterior, atingindo 295,04 pesos (US$ 0,39) o litro.

O presidente da Fedeleche, Eduardo Schwerter, aponta as melhores condições de mercado que permitiram que esses números se sustentassem ao longo do ano. “Os incentivos adequados que a indústria tem dado nos últimos meses têm permitido cobrir os custos de produção e fazer os investimentos necessários para continuar crescendo. Esperamos que na primavera esses estímulos continuem sendo mantidos para nossos produtores, de forma a consolidar essa tendência e também seguir substituindo as importações”, disse.

Em setembro de 2020, a captação nacional de leite atingiu 197,0 milhões de litros, o que representa um aumento de 6,0% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Isso representa um aumento de 5,9 milhões de litros em relação a 2019, apesar de algumas regiões terem registrado recepção negativa. (As informações são do Mundo Agropecuário, traduzidas pela Equipe MilkPoint)


Jogo Rápido

Dairy Vision 2020: time de palestrantes de 14 diferentes países
O Dairy Vision 2020, evento voltado para tendências e inovações do setor lácteo, ocorrerá entre os dias 1 e 4 de dezembro de 2020. O formato online nos permitiu reunir no mesmo lugar grandes nomes de diversos países. “De início, nossa ideia era não ter o evento neste ano, em função da pandemia. Porém, com a experiência que acumulamos nos eventos digitais, percebemos que seria possível fazer este evento no formato digital”, explica Marcelo Carvalho, CEO da AgriPoint. Nunca antes o setor viu um grupo tão seleto no mesmo lugar, são palestrantes de 14 diferentes nacionalidades: Argentina, Suécia, Brasil, Reino Unido, Estados Unidos, Espanha, Holanda, Canadá, Alemanha, Nova Zelândia, Rússia, Austrália, Cingapura e Finlândia. Tudo isso para levar até você a melhor programação possível! Serão 30 palestras de altíssimo nível, para aqueles que querem ser protagonistas em um mundo de transformações. "Um dos pontos positivos dos eventos online é que podemos reunir num mesmo lugar pessoas de várias partes do mundo e isso faz com o que essa edição do Dairy Vision seja a maior já realizada e, provavelmente, tenha a melhor programação em um evento para o setor lácteo já vista em todo o mundo. Outra vantagem do online é que, da mesma forma que podemos trazer palestrantes de vários lugares, as pessoas também podem assistir de onde quiserem, sem problemas com logística", enfatiza Marcelo. Para ampliar ainda mais o potencial deste evento em atrair público de todo o mundo, todas as palestras terão legendas, permitindo que pessoas que falem português, inglês e espanhol possam participar. Você não pode deixar de estar presente neste encontro, que certamente ampliará sua visão e trará novos insights para seus negócios.  (Milkpoint)


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *