Pular para o conteúdo

02/10/2020

Porto Alegre, 02 de outubro de 2020                                      Ano 14 - N° 3.318
______________________________________________________________________________________

Ministra da Agricultura participa de café da manhã com autoridades promovido pelo Sindilat na Expointer Digital

O dia da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, começou cedo no Parque Assis Brasil nesta sexta-feira (02/10). O seu primeiro compromisso oficial na Expointer Digital 2020 foi participar de café da manhã oferecido pelo Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat) a ela e demais autoridades que estiveram em Esteio/RS para participar da cerimônia de abertura do evento e desfile dos animais grandes campeões. Antes de seguir para a tribuna, junto à pista central do parque, a ministra aproveitou o momento para degustar os produtos do setor lácteo de marcas associadas ao Sindilat.

A edição deste ano da Expointer foi diferente. Sem público, com poucos eventos e com transmissão 100% digital. Apesar do ineditismo do formato, todas as autoridades que discursaram na abertura oficial afirmaram que o modelo de feira veio para ficar e pode ser considerado um legado para as futuras gerações que participarão da mostra – sejam expositores, organizadores e público em geral.

Em seu discurso, a ministra destacou a ousadia dos produtores gaúchos em realizar a feira, ao mostrar para o Brasil e ao mundo a força que o agronegócio tem mesmo em meio a dificuldades. “A Expointer 2020 não foi pequena, foi diferenciada. E eu não poderia deixar de prestigiar essa iniciativa que deu o exemplo de que o agronegócio não para. O produtor seguiu trabalhando, plantando e colhendo”, destacou. Tereza Cristina aproveitou o momento para dar o recado de que o governo não está priorizando o mercado externo em suas ações e, sim, está buscando o equilíbrio entre o mercado doméstico e o internacional. “Não existe desabastecimento, o que vai para fora é o excedente”, pontuou. A ministra também lembrou que o agronegócio atravessa um momento ímpar, com preços favoráveis em todas as culturas, assim como um cenário exportador bastante otimista para o setor, a exemplo do que já acontece com a soja e com a proteína animal. No discurso dos representantes do setor de máquinas agrícolas e da agricultura familiar, a ministra ouviu o pleito para que não faltem recursos do Plano Safra nas linhas do Moderfrota e do Pronaf – que já estariam praticamente esgotados. A ministra afirmou que entendeu a necessidade da reivindicação e que levará o pedido a Brasília.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, lembrou que a Expointer Digital 2020 pode ser considerada uma vitrine que ilustra bem que a criação de oportunidades gera crescimento, algo que o Rio Grande do Sul sempre almejou. Lembrou que a pandemia ampliou a preocupação para muito além da sanidade animal, pois exigiu um grande esforço em manter protocolos de saúde diante da pandemia. “Criamos uma bolha de segurança para que o evento pudesse acontecer. E aí estão as 18 raças de animais presentes no parque que mostram que isso foi possível”, salientou.

A Expointer deste ano é muito especial para todos nós. Ela é marcada por duas características que são próprias do povo gaúcho: superação e reinvenção. A realização da feira, apesar de todas as dificuldades, materializa o empenho do governo e do agronegócio em superar uma das maiores crises sanitárias de todos os tempos”, destacou o governador Eduardo Leite em vídeo transmitido durante a abertura. Quem esteve presente em Esteio foi o vice-governador e governador em exercício Ranolfo Vieira Júnior, já que Leite está em compromisso fora do Estado.

Em uma versão reduzida, o Desfile dos Campeões contou com cerca de 40 animais de diferentes raças de ovinos, bovinos de corte e de leite e equinos.

Além do desfile dos campeões, o evento incluiu apresentação musical da Fanfarra do Exército, uma exibição do 3º Regimento de Cavalaria de Guarda – Regimento Osório e discursos, entre eles da ministra Tereza Cristina, do prefeito de Esteio, e dos presidentes das entidades parceiras: Febrac, Ocergs, Fetag e Farsul. (Assessoria de imprensa Sindilat/RS)

______________________________________________________________________________________

Surpresa na festa do leite
A estreante Granja Bazzoti, de Ponte Preta, no norte do Estado, fez dobradinha no concurso leiteiro da raça holandesa na Expointer: venceu nas categorias jovem e adulta. E, em ano de pandemia, também houve inovação na hora de celebrar as campeãs, com o tradicional banho de leite dando lugar a uma chuva de confetes. Algo inédito na história da competição realizada pela Associação dos Criadores de Gado Holandês (Gadolando).

- Tivemos esse cuidado pelo protocolo sanitário: não molhar as pessoas, não deixá-las com a máscara molhada, uma vez que podiam demorar para tomar um banho. Foi por isso a inovação, eles não sabiam - esclarece Marcos Tang, presidente da Gadolando, que também é médico.

Surpreendido pela novidade, Mateus Bazzotti, um dos proprietários, diz se sentir orgulhoso pelo trabalho realizado e por levar títulos na estreia da participação, com as vacas Vetia e Onca, como são chamadas as campeãs adulta e jovem. Oficialmente, são Santa Clara Bazzotti 352 Garrett, que produziu o equivalente a 76,7 litros de leite, e Santa Clara Bazzotti 491 Josuper, com 75,85 litros (na disputa, a medida é em quilos).

A preparação especial começou há cerca de 60 dias. Elas foram colocadas em local separado, com ventilação, água e alimentação balanceada. O ingrediente especial, no entanto é outro:

- Muito amor e dedicação, o melhor remédio que a gente pode dar para elas - diz Bazzotti.

Na competição, são feitas cinco ordenhas - as duas maiores são excluídas, e as restantes, somadas. Nesta edição, estavam disputando o concurso cinco vacas adultas e seis jovens. (Zero Hora)

______________________________________________________________________________________

Márcio Rodrigues assume Gerência de Agronegócios da Apex-Brasil
Ampliar a quantidade de empresas exportadoras e diversificar os mercados e produtos enviados pelo Brasil para o mundo afora. Esse será o foco do trabalho de Márcio Rodrigues, 35 anos, que assumiu nesta quinta-feira (1/10) a Gerência de Agronegócios da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Rodrigues visa expandir a participação do agronegócio brasileiro no exterior através de ações de qualificação, apoio e divulgação de todos os setores, entre eles o de lácteos.

Mestre e doutorando em Ciências Sociais, Rodrigues afirma que trabalhará para inserir mais empresas do setor leiteiro no comércio exterior, auxiliando-as por meio de iniciativas de qualificação, e buscará expandir a quantidade de produtos exportados. Além disso, intensificará a promoção comercial em mercados já existentes como, por exemplo, China e Rússia, através de uma série de ações como feiras e rodadas de negócio.

Segundo o secretário-executivo do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Darlan Palharini, o trabalho realizado pela Apex-Brasil contribui para o desenvolvimento do segmento. “As iniciativas da Agência junto ao setor privado auxiliam a abertura de mercados para exportação de produtos lácteos, uma antiga demanda do setor leiteiro”.

A expectativa de Rodrigues é auxiliar o Brasil para que ao final de sua gestão a atuação do agro seja mais incisiva no mercado externo. “Acreditamos que o agronegócio brasileiro tem capacidade de exportar mais produtos para o mundo”, declara. Arábia Saudita, Bolívia, Chile, Colômbia, Estados Unidos, Paraguai, Peru, Rússia e China são alguns dos mercados prioritários para ações da Apex-Brasil. (Assessoria de imprensa Sindilat/RS)

______________________________________________________________________________________

Jogo Rápido
Fórum MilkPoint Mercado: os novos caminhos do leite
Quais os efeitos da pandemia no consumo de lácteos? Quais as categorias “vencedoras” neste novo cenário de mercado? O que esperar do consumo de derivados lácteos em 2021? Mikael Quialheiro, Gerente de Novos Negócios da Nielsen, trará informações preciosas sobre o consumo de lácteos e os possíveis cenários de mercado para 2021! Confira no vídeo nossa conversa com ele e faça já sua inscrição no Fórum MilkPoint Mercado Online.
(Milkpoint)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *