Pular para o conteúdo

23/04/2020

Porto Alegre, 23 de junho de 2020                                              Ano 14 - N° 3.246

Valor de referência do leite tem recuperação no RS

O Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite do Estado do Rio Grande do Sul (Conseleite/RS) indicou recuperação no valor de referência do leite em junho. Segundo dados divulgados nesta terça-feira (23/06), a projeção para o litro considerando os primeiros dez dias do mês é de R$ 1,3721, 8,63% acima do consolidado de maio (R$ 1,2630).  Responsável pelo estudo, o professor da UPF Marco Antônio Montoya informa que a variação percentual reflete a recuperação de parte da queda atípica registrada em função da pandemia de Covid-19. O levantamento também constata que o valor real do litro (descontada a inflação) em junho de 2020 está acima da média histórica para o período. 

Montoya explica que a projeção dos primeiros dez dias do mês não espelha exatamente o consolidado, mas indica uma tendência a ser seguida. O presidente do Conseleite, Rodrigo Rizzo,  frisa a importância do colegiado, que traz mensalmente dados essenciais para nortear o mercado gaúcho e a relação entre produtores e indústrias. “Trabalhamos com projeções que podem ser confirmadas, ou não, ao final de cada período”. 

O vice-presidente do Conseleite e presidente do Sindilat, Alexandre Guerra, indica que o mercado está incerto, o que vem se refletindo em alta volatilidade nos últimos meses. No entanto, junho vem tendo oscilação menor e uma certa recuperação. “O desempenho do setor lácteo também depende agora da manutenção dos programas sociais do governo e da recuperação da economia”, projeta Guerra. Um fator positivo verificado em 2020, citou o representante das indústrias, é a redução de importações em função da desvalorização cambial, o que torna os produtos importados (leite em pó) pouco competitivos para internar no Brasil.

O Conseleite vem estudando formas de agregar ao estudo dados relacionados ao custo de produção dos produtores. Uma das possibilidades já encaminhadas é a de utilização de informações compiladas pela Emater a campo. A ideia, explica o presidente Rodrigo Rizzo, é que a instituição de assistência técnica passe a integrar o quadro do Conseleite com cadeira fixa. Atualmente, a Emater participa como convidada e no suporte à Câmara Técnica do colegiado. (Assessoria de imprensa Sindilat/RS)

              

Mapa tem novo Plano Estratégico 2020-2027
A versão preliminar do Plano Estratégico 2020-2027 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) já está disponível no Portal da Agricultura. Desenvolvido de forma coletiva e colaborativa, por meio de oficinas realizadas desde 2019, e estruturado pela Coordenação de Planejamento Estratégico da Assessoria de Gestão Estratégica do Gabinete da Ministra , o Plano Estratégico 2020-2027 traz, de forma sintética, a missão, a visão de futuro, os valores organizacionais e as estratégias do Mapa para o período. 

Iniciada em 2005, a construção e implementação da Gestão Estratégica no Ministério gerou importantes mudanças organizacionais, como a melhoria da participação em missões internacionais e a recente reestruturação visando incorporar novas responsabilidades atribuídas ao Mapa a partir de 2019.

Presente em grande parte desse trabalho de anos, o coordenador-geral da AGE, Paulo Fresneda, destaca: “O desafio agora é consolidar o processo de gestão estratégica no Mapa, de tal forma que seja apropriado cada vez mais pelos seus servidores. Os resultados só serão alcançados se houver o engajamento de todos na execução da estratégia formulada e o comprometimento dos gestores com o monitoramento e a avaliação constantes dos objetivos estratégicos, indicadores de desempenho e projetos estratégicos.”

O Plano Estratégico descreve como o Ministério irá responder, de forma estruturada e sinérgica, aos desafios nos próximos anos.

O adido agrícola no Marrocos, Nilson César Castanheira Guimarães, ressalta os objetivos elencados no plano. "Chama minha atenção o Objetivo Estratégico 02. Em tempos de Covid-19, se soubermos assegurar o abastecimento e acesso da população brasileira a alimentos e outros produtos de qualidade, diversificados e seguros ao consumo em qualquer situação, já preparando inclusive mecanismos de resposta para situações de emergência como a atual, e vou além, o abastecimento e o fluxo comercial com os países importadores de produtos do agro brasileiro, seja em tempos de normalidade e ou situações extremas como a atual, teremos a grande carta na manga que nos transformará num player ainda mais fundamental do que já somos.”

Outro destaque é o componente Mapa Estratégico 2020-2027 que apresenta os Objetivos Estratégicos do Ministério de forma fácil e didática, uma das metas da AGE. O diálogo direto, simples e humanizado permite uma leitura mais leve a todos os servidores e à sociedade brasileira.

Mesmo em meio à atual pandemia de Covid-19, a AGE continua com o trabalho de definição dos indicadores de desempenho, que são a base para avaliar o que está sendo produzido para o alcance da visão de futuro do Mapa. O trabalho, executado lado a lado com todas as Secretarias e organizações coligadas, é constante e visa a integração de todo o Ministério para levar à sociedade os resultados esperados.
>> Conheça a versão preliminar do Plano Estratégico 2020-2027

Dia do Leite reforça a importância nutricional e econômica do alimento

Instituído pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação (FAO) em 2001, o Dia Internacional do Leite é comemorado em 24 de junho com o objetivo de mostrar à sociedade a importância dos lácteos para uma alimentação saudável e equilibrada. Considerado um dos mais nobres alimentos, o leite desempenha uma função essencial em todas as fases do desenvolvimento humano. Na infância, ajuda na formação e no desenvolvimento do organismo como fonte de proteína, sais minerais e gordura; na adolescência oferece condições para o crescimento rápido com boa constituição muscular óssea, e endócrina; e para pessoas da terceira idade, é fonte de cálcio, essencial na manutenção da integridade dos ossos. Por todos esses benefícios, figura no calendário anual de datas comemorativas pela organização internacional. 
Além de ser fonte de nutrição para milhares de famílias no mundo, o leite também é matéria-prima principal de vários outros produtos e ingredientes de preparações da culinária, desde queijos, requeijão, creme de leite, natas, iogurtes e muitos outros. 

No Brasil, o leite tem um peso importante na economia brasileira, sendo um dos quatro produtos principais da agropecuária considerando o Valor Bruto da Produção (VBP): a cadeia somou R$ 55,7 bilhões no ano passado. A atividade também é responsável pelo sustento de milhares de família no Brasil e, para muitos, a principal fonte de renda na propriedade. 

De acordo com o presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat), Alexandre Guerra, leite é o produto mais completo que existe e seus derivados são fontes inesgotáveis de energia, cálcio e outros elementos essenciais para a saúde. Além disso, Guerra reforça que o produto tem papel fundamental na economia de milhares de famílias de pequenos produtores gaúchos. “São eles que, lá no início da cadeia produtiva, iniciam o processo de valorização e de qualidade crescente do produto que chega à indústria”, destaca Guerra. (Assessoria de imprensa Sindilat/RS)

             

Lactalis Ingredients lança o leite em pó desnatado para leite condensado
De acordo com a Lactalis Ingredients, o consumo de leite evaporado e leite condensado continua aumentando e a expectativa é de que registre, na média anual, crescimento de 2% de 2019 a 2024. Esse maior consumo virá principalmente da América Latina e Oriente Médio, e em menor grau, da Ásia. Usar leite fresco local para produção de derivados de leite nem sempre é fácil, porque a coleta é pequena. Essa é a razão pela qual os processadores usam leite em pó em substituição ao leite fluido. O leite em pó desnatado, HHHS da Lactalis Ingredientes é adequado para a produção do leite condensado ou evaporado porque é estável para a temperatura de esterilização da lata. O pó é feito pela secagem do leite fresco pasteurizado e desnatado, que passa por um tratamento térmico específico. O objetivo desse tratamento térmico é desnaturar a proteína para obter um pó estável a altas temperaturas e prevenir a coagulação da proteína durante a produção do leite condensado. (Dairy Industries – Tradução livre: Terra Viva)
 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *