Pular para o conteúdo

27/04/2020

 

Porto Alegre, 27 de abril de 2020                                              Ano 14 - N° 3.210

  Ministra discute com adidos agrícolas cenários para o setor após a pandemia

Em videoconferência com a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) nesta sexta-feira (24), 23 adidos agrícolas que atuam em diversos países apresentaram os cenários do setor neste momento de pandemia do novo

Coronavírus e possíveis ações para a retomada da economia pós-Covid-19. A ministra lembrou a importância de reforçar para os outros países que o Brasil é um parceiro confiável no fornecimento de alimentos e está dando conta do abastecimento interno neste momento. 

“É importante esse olhar de vocês no dia a dia, porque vocês estão na ponta. Nós lemos os jornais, mas vocês têm o feeling e podem trazer essa leitura muito mais real. Precisamos ter as informações atuais para que possamos traçar cenários sobre o que vem para o futuro”, disse Tereza Cristina. 

A ministra também recomendou que os adidos descrevam para os países onde atuam sobre os padrões de qualidade dos produtos agrícolas brasileiros. “Isso vai ser fator preponderante para o período pós-Coronavírus. Existe um desconhecimento generalizado sobre a agricultura brasileira, o que acaba gerando críticas de outros países”, disse a ministra, lembrando que a sanidade dos produtos brasileiros pode fazer a diferença no mercado internacional. 

A ministra destacou que as exportações brasileiras estão fluindo bem, apesar da diminuição para alguns países, mas no todo, está havendo aumento. Segundo ela, a Ásia como um todo atualmente importa mais produtos agrícolas do Brasil do que Estados Unidos, Argentina e União Europeia juntos. (Mapa)
                   

Leite/América do Sul
No Cone Sul da América do Sul, particularmente na Argentina, Uruguai e Paraguai, a produção de leite ficou estável, ou com ligeira alta neste início de outono. 

Chuvas esparsas ajudaram o crescimento das culturas de milho e soja. A oferta de concentrados não é motivo de preocupação no momento. Além disso, analistas estão prevendo uma maior colheita de milho para este ano.  

Também com o recente colapso nos preços do petróleo a expectativa é de que os custos dos grãos caiam, e em alguns casos, contribua para que o leite se torne mais lucrativo. De um modo geral a oferta de leite das fazendas está aquém das necessidades processamento, incluindo o empacotamento de leite fluido. A disponibilidade de creme também é pequena, e o mercado de manteiga encontra-se bem agitado. 

Com a maioria dos serviços de alimentação e hotéis em quarentena devido a pandemia, a produção de queijos foi redirecionada para atender às necessidades dos supermercados e alguns restaurantes que funcionam com delivery ou mediante entrega. No Brasil, a produção de leite encontra-se estável, mas abaixo da quantidade suficiente para atender à maioria dos pedidos das fábricas. 

Impulsionado pela crise do coronavírus, nesta semana, o governo brasileiro realizou um leilão para comprar centenas de toneladas de leite em pó para distribuir às populações vulneráveis, além de ajudar a reduzir alguns estoques. Ao contrário do que ocorria um mês atrás, as vendas de leite UHT e iogurte no varejo estão perdendo força e os estoques nas redes de distribuição são adequados. 

Diante do grande volume de vendas de produtos lácteos, alguns hipermercados estão fazendo promoções semanais com limitação de unidades por cliente, para evitar a canibalização entre os produtos. Ao longo das regiões costeiras do Sul alguns portos estão parcialmente fechados, adiando a atividade de exportação em geral.
 


 

  
Nestlé: pela primeira vez, vendas pela internet superam 10% de participação nos negócios
As vendas globais da Nestlé por meio de e-commerce cresceram 29,4% no primeiro trimestre deste ano, resultado do comportamento do público de estocar alimentos, sobretudo no mês de março. Pela primeira vez, as vendas online superaram a marca de 10% de participação nos negócios da multinacional de bens de consumo com sede na Suíça.

Mark Schneider, diretor-presidente da Nestlé, analisou que o portfólio diversificado e a presença em 187 países contribuíram para o desempenho. No entanto, fez questão de ressaltar que a crise gerada pela pandemia "está longe de ter terminado e seremos confrontados com numerosas incertezas nos próximos trimestres".

Dentro do portfólio da companhia, o principal crescimento entre janeiro e março foi observado nos produtos de primeira necessidade, como ingredientes culinários. Alimentos para pets e cafés também aparecem entre os itens com forte avanço na procura. Por outro lado, houve queda na comercialização de doces e sorvetes. Um fenômeno comum a todos os mercados em que a Nestlé atua é a migração do consumo para dentro do lar. (SA Varejo)

Leite em pó
Foi realizado na sexta-feira (24/04) o leilão da Conab para compra de 323.500 kg de leite em pó integral a serem entregues em quantidades e nos locais definidos na Relação do Cadastro de Lotes. 

O leilão foi realizado para atendimento da demanda do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), os recursos estão assegurados, conforme Termo de Execução Descentralizada (TED) nº 03/2020, Processo nº 00.135.206.721/2020-58, firmado entre a Conab e o MMFDH. 

O período para entrega do produto, sem cobrança de multa, será até o dia 14/05/2020, para os Estados que compõem as regiões Sul, Sudeste, Centro-oeste e Nordeste e 29/05/2020 para os Estados da região Norte. Clique aqui e confira o Resultado do Leilão para compra de Leite em pó. (Conab) 
                   

Painel virtual debate efeitos da pandemia na agricultura familiar 
Para entender os efeitos da pandemia sobre a agricultura familiar e na produção de trigo, milho, leite e arroz, o deputado federal Jerônimo Goergen está promovendo um painel virtual nesta segunda-feira (27). O evento será transmitido pelos canais do Facebook e Youtube do deputado a partir das 18h. O secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, estará presente relatando as mudanças no setor leiteiro. Também estarão presentes o ex-ministro da Agricultura Antônio Cabrera, o presidente da Fetag, Carlos Joel, e especialistas e representantes de entidades como Federarroz e Apromilho para falar sobre os seus respectivos setores. Para acompanhar, acesse: facebook.com/depjeronimogoergen (Assessoria Sindilat/RS)
 
 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *