Pular para o conteúdo

Encantado discute novas maneiras de rentabilizar o pequeno produtor

Discutir alternativas para o aumento da rentabilidade do produtor local foi o foco da 13º edição do Fórum Tecnológico do Leite realizado na cidade Encantado (RS), nesta quarta-feira (13/11). O evento, que teve o apoio do Sindicato da Indústria de Laticínios do RS (Sindilat), da prefeitura da cidade de Encantado (RS), do colégio Teutônia e da Emater/RS, teve a participação de aproximadamente 500 produtores de leite, além de variadas atividades tal como cases, palestras e debates voltados à cadeia leiteira.

De acordo com o secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, encontros como esse visam compartilhar conhecimento e serve para mostrar e pedir o apoio aos produtores para que o Governo Federal normatize o PEP (Programa de Escoamento da Produção) com a finalidade de facilitar o escoamento dos derivados de leite, no momento de safra, e o preço do leite ao produtor não sofra queda da sua rentabilidade e o Brasil exporte, no mínimo, 5% da sua produção. “Trouxemos a possibilidade do produtor e da indústria de investir em outro nicho de mercado mais lucrativo, claro que esbarramos no investimento inicial, já que as linhas de crédito quase não existem. Por exemplo, iniciar a produção do leite orgânico, leite A2/A2 e o leite pasteurizado com maior shelf-life. O preço destes produtos ao consumidor costuma ser quase o dobro, agregando valor à produção e essa é uma linha de produtos que está em crescimento”, disse.

Para Palharini, o objetivo do Fórum é trazer alternativas que não demandem grandes investimentos. "Queremos que os pequenos produtores da nossa região saiam daqui sabendo que assim como outros produtores, eles também têm condições de fazer esse movimento de crescimento e reverter o quadro”, acrescentou, ressaltando que esse é o 13º evento realizado em parceria com a Emater RS.

Segundo o gerente técnico adjunto da Emater, Jaime Ries, o plano para o ano que vem é continuar promovendo esses encontros. “Acredito que o evento tenha sido bem relevante para os produtores, com assuntos bem diversificados. Além disso, encerrou com chave de ouro, com o relato de quatro famílias produtoras tocadas por jovens que conseguiram se erguer dentro do meio, servindo de exemplo de como o mercado leiteiro ainda é rentável quando a atividade é bem executada”, afirmou Ries. 

Foto: Tiago Bald - Assessoria de imprensa da Emater/RS-Ascar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *