Pular para o conteúdo

Geleias e azeite de oliva rendem experiências saborosas quando harmonizados com queijos

As geleias de fruta são utilizadas tradicionalmente em pães no café da manhã ou em lanches. Porém, elas também podem ser harmonizadas com outros alimentos, criando combinações que surpreendem o paladar. Em workshop na Leiteria Sindilat, a chef Ludmila Prochnau mostrou que a união de queijos e geleias resultam em uma experiência única. “Esta harmonização pode estimular memórias, principalmente da infância. Isso que é legal de trabalhar com o público”, ressalta a chef.

Para a demonstração, Ludmila optou por queijos com sabores mais marcantes, como o gorgonzola, provolone e colonial para combinar com a acidez das frutas da geleia. “Da gama de queijos que tinha disponível, eu escolhi os mais fortes justamente para que a gente pudesse harmonizar com a acidez das frutas”, ressalta. Para quebrar paradigmas, foram escolhidas geleias amarelas para a harmonização, tais como abacaxi, maracujá e manga. Ludmila explica que normalmente são as frutas vermelhas as mais procuradas para degustações. No workshop também foram utilizadas geleias de vinho, de cebola roxa com cerveja preta e vinho, todas feitas artesanalmente e sem a utilização de açúcar refinado. O presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios (Sindilat), Alexandre Guerra, esteve presente no workshop. Para ele, o petisco é perfeito para ser degustado antes, durante e depois das refeições. “Ficou uma combinação perfeita, que dá um toque de charme como o queijo merece. O equilíbrio entre os queijos e as geleias funcionou muito bem”, afirmou.

A maratona de harmonização na Leiteria Sindilat prosseguiu com a apresentação do enólogo Juliano Garavaglia, que demonstrou ao público presente na manhã desta sexta-feira (31/8) na Expointer o ritual perfeito da harmonização de queijos com azeites de oliva. O especialista, que atua há quatro anos desenvolvendo painel de análise sensorial do azeite, mostrou aos participantes do workshop que é possível ‘casar’ o produto com o queijo sem comprometer o sabor. “Os azeites mais brandos caem bem com queijos menos intensos como ricota e queijo de minas, por exemplo. “Já os mais intensos como gorgonzola e parmesão, por exemplo, são indicados para serem saboreados com azeites de oliva com nota mais fortes ou picantes”, explica.

Foto: Carolina Jardine

Foto destaque: Laura Berrutti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *