Pular para o conteúdo

Venezuela: não pode ser regulada para o leite cru e os preços dos produtos acabados, diz Cavilac

13/04/2015

venezuelaRepresentantes das cooperativas leiteiras, incluindo Amerrisque, Nica Centre e da Cooperativa Central Dairy Boaco, Chontales, Rio San Juan, do Norte e do Atlântico Sul (Cencoodel) reuniu-se ontem, em Rancho Rojo, concelho Camoapa, com o objetivo de analisar os problemas do sector como a grande indústria parou de comprar 100 mil litros de leite por dia e ter reduzido o seu preço.

Denúncia pública e energético foi feita Marcos Rodriguez, presidente da Nica Center e da Via Láctea. "A Grande Indústria no ano mais seco nos deixou de comprar nos últimos dias cerca de 100 mil litros de leite por dia e o preço caiu de nós, e nós não vimos que refletiu a queda no preço. É uma medida de monopólio ou oligopólio ", denunciou o produtor.

Rodriguez revelou que uma recolha plantas agora pagar menos por energia elétrica, leiteiros caíram seu preço em 400 mil litros "que damos para a indústria." Ele reclamou que a administração das usinas pararam de comprar 100.000 litros, representando 25 por cento da produção. Ele disse que as 30 cooperativas são responsáveis por 80% do abastecimento da indústria de lacticínios nacional.

Reunião urgente
"Alguns estão a ajudar com o processamento de queijo, mas exigiu uma reunião urgente com a indústria de laticínios para a próxima semana e o Governo a suspender as importações de leite em pó", disse Rodriguez.

Como Juan Ramón Aragón, presidente da Central de Cooperativas de Laticínios Boaco, Chontales, Rio San Juan, do Norte e do Atlântico Sul (Cencoodel), disse que o melhor conselho é procurar "a queda no preço e um diálogo com a indústria ".

Agustín Sequeira, Amerrisque Alliance, descrito como um forte impacto na queda dos preços e o problema da não-compra de 100 mil litros de leite por dia no estágio intermediário antes de inverno verão. Ele lembrou que durante o inverno a produção cresce e temores de que não pode vender toda a produção de leite.

Pedimos ao Governo para rever assuntos importações legais de leite em pó, pois há alguns abusos nas importações, embora a indústria tem justificado a falta de produtores de leite e oferecer a toda.

A reunião de ontem no Rancho Rojo teve como objetivo realizar uma Federação Nacional de Cooperativas de Laticínios, que reúne cerca de 5.000 agricultores. (Finanças Digital)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *