Pular para o conteúdo

Exportação de leite gaúcho está na pauta do governo e do mercado

Painelistas e moderador do Fórum Estadual do leite 2“O Rio Grande do Sul tem um dos melhores leites do Brasil, quiçá o melhor”, afirmou o secretário da Agricultura, Ernani Polo, na abertura do 11º Fórum Estadual do Leite, realizado nesta quarta-feira (11/03), na Expodireto, em Não-Me-Toque. Ele disse que o governo quer ajudar o setor a exportar o produto para outros países, repetindo a linha de pensamento expressada pela ministra da Agricultura, Kátia Abreu, na inauguração da feira. Um dos painelistas do fórum, o agrônomo paulista Marcelo Pereira de Carvalho, do MilkPoint, um dos principais analistas do mercado de leite no país, projetou que para continuar crescendo o Brasil terá de se tornar exportador para grandes contingentes populacionais do mundo. O presidente do Sindilat, Alexandre Guerra, presente ao evento, disse ver como iminente e viável a conquista de mercados externos com o emprego de eficiência e qualidade na cadeia leiteira. Entre os potenciais mercados na mira do Brasil estão Rússia, China e África. Polo destacou que a fiscalização continuará rigorosa no Estado, fato que leva Guerra a considerar que o leite gaúcho é o mais controlado do país. Para Carvalho, os produtores gaúchos já estão conscientes de que precisam trabalhar com tecnologia para ter eficiência e qualidade. O outro painelista do fórum, o veterinário mineiro Luiz Gustavo Ribeiro Pereira, deu exemplo de tecnologia que permite registrar a quantidade de alimento e de água que a vaca consome, sua produção e aspectos fisiológicos e comportamentais. “Temos de buscar sustentabilidade baseados em métrica. Há demanda mundial por alimentos e o Brasil não pode desperdiçar a oportunidade”, declarou Pereira. Os países europeus estão pondo fim ao regime de cotas que os limitava na produção de leite. A partir de agora, principalmente Alemanha, Holanda, Dinamarca, Inglaterra, Irlanda e Polônia, serão concorrentes na disputa por mercados. A globalização, presente no setor, atraiu ao Brasil (Bahia) projetos empresariais de produção de leite de holandeses e neozelandes.  O Brasil, quinto produtor mundial, produziu 36,8 bilhões de litros de leite em 2014 (o Rio Grande do Sul respondeu com 4,8 bilhões). O consumo per capita brasileiro é de 178 litros por pessoa/ano. Os gaúchos já vendem 60% de sua produção para outros Estados, consumindo internamente 40%. O Fórum Estadual do Leite, promovido pela CCGL e Cotrijal, teve o patrocínio do Sindilat e Senar. (ComEfeito Comunicação Estratégica)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *