Pular para o conteúdo

22/12/2015

         

 
 


 

Porto Alegre, 22 de outubro de 2015                                                 Ano 9 - N° 2.131

 

 Condições climáticas são debatidas em reunião da Aliança Láctea 

O impacto das chuvas na produção de leite do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná foi o principal tema da reunião da Aliança Láctea Sul Brasileira, realizada nesta quarta-feira (22/10), em Castro-PR, onde ocorre a Agroleite 2015. "Estamos preocupados com a redução de captação na produção do Estado", disse o presidente do Sindilat, Alexandre Guerra, que participou do encontro.

Também estavam presentes os secretários da Agricultura do Sul do país e dirigentes de entidades que representam o setor lácteo, além de lideranças ligadas ao agronegócio.  Durante o encontro, ainda foram debatidos assuntos como a adequação de aspectos tributários, a busca do mercado externo e o fortalecimento de ações comuns entre os três estados.

A Agroleite, um evento técnico voltado a todas as fases da cadeia do leite, teve inicio dia 20/10 e vai até 24/10. Fóruns, seminário internacional e painel para se discutir genética, alimentação e qualidade animal fazem parte da programação, que também conta com exposição de animais, torneio leiteiro, clube de bezerras, leilão, dia de campo e dinâmica de máquinas. (Assessoria de Imprensa Sindilat)

 
(Crédito: Caroline Jardine)
 
Preço do leite em pó sobe 3,25% em outubro

O preço do leite em pó deve registrar crescimento de 3,25% em outubro, na comparação com o mês passado, para R$ 0,82. A alta foi puxada pelo mercado externo, que está ajudando a segurar os preços ao produtor e a rentabilidade da indústria. A projeção é do Conselho Paritário do Leite (Conseleite). Para assistir o vídeo, CLIQUE AQUI. (Canal Rural)

Preparativos para o Avisulat

Os organizadores do Avisulat 2016 reuniram-se nesta quarta-feira (21/10) para alinhar as principais mudanças que serão implementadas no evento, o maior dos setores agroindustriais no Rio Grande do Sul. O Avisulat ocorrerá de 22 a 24 de novembro de 2016, no Centro de Eventos Fiergs, em Porto Alegre.  Durante o encontro, realizado na sede da Asgav, foram acordadas algumas modificações no formato do congresso e a contratação de uma nova montadora para qualificar a infraestrutura a participantes e expositores. Um dos objetivos é elevar em 20% a participação do público e o volume de negócios fechados durante a exposição. 

Assim como em anos anteriores, o Avisulat integrará a 3º edição do Encontro Internacional de Negócios, que reúne fornecedores e importadores dos setores de aves, suínos e laticínios, e também contará com palestras, debates, apresentação de projetos da comunidade científica e resultados de pesquisas para tendências de mercado.

O encontro contou com a participação do secretário-executivo do Sindilat, Darlan Palharini, do presidente da Asgav, Nestor Freiberger, do diretor-executivo da Asgav, José Eduardo dos Santos, e da representate do Sips Rejane Kieling. (Assessoria de Imprensa Sindilat)

RS: mais de 300 produtoras de leite participam de encontro em Cerrito

Produtoras de diversos municípios participaram, na sexta-feira (16), do Encontro de Mulheres da Atividade de Bovinos de Leite, em Cerrito, onde puderam prestigiar palestras sobre Previdência Social e como viver bem no meio rural. O encontro faz parte das atividades da Chamada do Leite e Ates e integra a programação da Festa Municipal do Gado Jersey.

Cerca de 300 mulheres dos municípios de Herval, Canguçu, Morro Redondo, Arroio Grande, Piratini, Pedro Osório e Cerrito participaram do evento, que teve início com esclarecimentos sobre Seguridade e Previdência Social em uma palestra ministrada pelo técnico da Emater/RS-Ascar, Renato Cougo. Na sequência o psicólogo, Vilnei Varzim, abordou o tema "Não Basta Viver. É Preciso Viver Bem", em palestra animada e com a participação do público.

Além da realização das palestras, a equipe da Emater/RS-Ascar distribuiu para todos os participantes o laço rosa da campanha do combate ao câncer de mama, acompanhado de um material de divulgação disponibilizado pela Secretaria de Saúde sobre a prevenção desta doença que atinge 20% das mulheres.

O dia de atividades foi encerrado com uma visita dinâmica à propriedade da família Helmute Vellar, que é uma das 20 Unidades de Referência da Chamada do Leite, sendo essa uma nova metodologia de extensão desenvolvida pelo Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Pelotas, onde o produtor é livre para visitar o que lhe interessar na propriedade. Neste caso, estavam disponíveis 12 pontos de visitação, como o de genética Jersey, formulação de ração, entre outros.

O evento contou com o envolvimento da equipe municipal da Emater/RS-Ascar de Cerrito e também do Escritório Regional, além da parceria com a Cosulati, Embrapa Clima Temperado, Prefeitura Municipal e Comunidade São João. (Fonte: Emater/RS)

Em Batalha: Unidade da CPLA vai processar 160 mil litros de leite por dia

 
 
A aquisição dos equipamentos que serão instalados na unidade de beneficiamento de leite da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), a antiga Camila, no município de Batalha, foi oficializada nesta quinta-feira (15), com a assinatura do contrato entre a CPLA, a Globo Lat, empresa vencedora do pregão eletrônico realizado em agosto deste ano, e o Governo do Estado, representado pelo secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Álvaro Vasconcelos.

Na compra da unidade de concentração e secagem de leite e soro de leite, foram investidos R$ 10.010.000 em recursos provenientes de emenda parlamentar do deputado federal Givaldo Carimbão, com contrapartida do Governo de Alagoas. De acordo o presidente da Globo Lat, Paulo Azevedo, o contrato estabelece um período de 12 meses para a instalação dos equipamentos. A pleno vapor, a nova unidade deverá processar 160 mil litros de leite diariamente.

"Nós tivemos a felicidade de vencer o pregão eletrônico, mas já havíamos abraçado o projeto da CPLA há dois anos. Durante esse tempo, prestamos consultorias, passamos orientações e aplicamos treinamentos para o pessoal da cooperativa. A Globo Lat está no mercado há 35 anos. Temos 12 plantas montadas no Brasil, com uma tecnologia moderna, em parceria com institutos da Dinamarca através de uma equipe de engenharia. Produzimos um leite em pó de altíssima qualidade. Parabenizo a CPLA e o governo do Estado. Para Alagoas, vai ser um grande avanço produzir esse leite em pó, porque o Estado vai ter o seu próprio produto. Isso, para a economia, é uma coisa fantástica", avaliou Azevedo.

Com a reativação da unidade industrial, toda a cadeia do leite no Estado será beneficiada, como explicou o secretário da Agricultura. "Esse é um momento importante para a pecuária leiteira do Estado de Alagoas. O produtor de leite não vai mais depender das indústrias de outros estados. Na hora em que a antiga Camila estiver funcionando a todo vapor, ela vai ter condições de absorver essa demanda e poderemos vender leite para outros estados através da Conab e do Ministério do Desenvolvimento Social, nos programas voltados para a agricultura familiar", disse Vasconcelos.

"Quando conseguimos aquecer o mercado da agricultura familiar, ela passa a ter importância também no desenvolvimento do agronegócio, para os produtores da Bacia Leiteira, gerando mais emprego e renda em nosso Estado. A reativação da antiga Camila vai servir ainda para regular o preço do leite vendido em Alagoas, que hoje é estabelecido por indústrias de outros estados. Isso vai fortalecer a cadeia produtiva e fazer com que a renda desse setor circule dentro de Alagoas", reforçou o secretário.

O presidente da CPLA, Aldemar Monteiro, comemorou mais um passo dado no sentido de recuperar a produtividade e competitividade do leite produzido em Alagoas. "Com o apoio que recebemos do governador Renan filho, do secretário Álvaro Vasconcelos e do deputado Givaldo Carimbão, vamos conseguir fortalecer a cadeia do leite no Estado. O tempo para a entrega desses equipamentos é de 12 meses, mas estamos em contato com a Globo Lat para tentar reduzir esse período e colocar a unidade em funcionamento. Já demos um passo muito grande. Esse é um dia histórico, resultado de um projeto que começou três anos atrás, quando a cooperativa comprou o parque industrial da antiga Camila", concluiu Monteiro. (Agência Alagoas)
 

Assim não fica
Com a missão de fazer o parecer sobre o Projeto de Lei 214, que reduz de 100% para 70% a apropriação de crédito presumido das indústrias, o deputado Elton Weber (PSB) tem posição formada: vai mexer no texto do Executivo. - Não dá para deixar os percentuais colocados no projeto original - sinaliza, sobre as mudanças a serem feitas. A decisão veio após rodadas de conversas com empresas de diferentes setores - da carne ao metalmecânico -, que veem no projeto do governo uma ameaça à competitividade gaúcha. (Zero Hora)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *