Pular para o conteúdo

Aliança Láctea Sul-Brasileira avalia plano conjunto de incentivo à exportação da Região Sul

A Aliança Láctea Sul-Brasileira, formada por Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, defendeu que os governos dos três estados ajudem a criar políticas para estimular a exportação de lácteos. "Temos que preparar o setor para a exportação. Para crescer, exportar é preciso", declarou o atual coordenador da Aliança e ex-secretário de Estado da Agricultura de SC, Airton Spies, durante reunião virtual na manhã desta quarta-feira (16/3). Em referência ao lançamento do Programa de Qualificação para Exportação (PEIEX) Agro Lácteos – Região Sul que foi trabalhado pela Aliança Láctea com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) desde 2019 e que visa justamente fomentar a exportação, ele ponderou: "Isso é muito bom e precisamos ter essa iniciativa para preparar as empresas para exportação. Algo de concreto precisa ser feito".

Ainda durante o encontro, Jaime Ries, da Emater-RS, apresentou os resultados do diagnóstico da cadeia produtiva do leite no RS, a fim de que SC e PR possam também construir um estudo e tenham em mãos um panorama da produção de lácteos em suas regiões. O Relatório Socioeconômico da Cadeia Produtiva do Leite foi apresentado durante a Expointer 2021 e apontou que o número de produtores de leite vinculados à indústria caiu nos últimos anos no Estado.

Na mesma reunião, a Aliança, que é um fórum aberto que busca a competitividade e sustentabilidade do setor lácteo para os três estados, apresentou as 12 prioridades de atuação até o ano de 2023. Além disso, foi debatido como os estados podem evoluir em conjunto para a certificação de propriedades livres de brucelose e tuberculose. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *