Pular para o conteúdo

19/05/2020

Porto Alegre, 19 de maio de 2020                                              Ano 14 - N° 3.221

  GDT – Global Dairy Trade

O Índice GDT do evento realizado hoje, 19/05/2020, surpreendendo as expectativas, subiu 1%, puxado pela cotação do leite em pó desnatado (SMP) que foi reajustado em 6,7%, ao contrário do leite em pó integral (WMP) que perdeu 0,5% em sua cotação média.

O movimento contrário fez com que a relação WMP/SMP ficasse em 5%, distante dos percentuais históricos que variam entre 25% e 30%.

O preço da manteiga anidra mesmo aumentando 2,7% permanece perdendo mais de 17% de sua cotação em relação ao início do ano.  

 

                 

Conseleite/MS – valores finais de abril de 2020, e projeções para maio de 2020
A diretoria do Conseleite – Mato Grosso do Sul atendendo os dispositivos do seu Estatuto, aprova e divulga os valores de referência para a matéria-prima, referente ao leite entregue no mês de abril de 2020 e a projeção dos valores de referência para o leite a ser entregue no mês de maio de 2020.

Os valores divulgados compreendem os preços de referência para o leite padrão levando em conta o volume médio mensal de leite entregue pelo produtor. 

OBS: (1) Os valores de referência da tabela são para a matéria-prima leite “posto propriedade”, o que significa que o frete não deve ser descontado do produtor rural. Nos valores de referência está incluso Funrural de 1,5% a ser descontado do produtor rural (2) O valor de referência para o “Leite Padrão” corresponde ao valor da matéria-prima para um volume médio diário de até 100 litros por dia, com 3,00 a 3,5% de gordura, 2,90% a 3,30% de proteína, 200 a 400 mil c/ml de células somáticas e 150.001 a 300 mil ufc/ml de contagem bacteriana. (3) Visando apoiar políticas de pagamento da matéria-prima leite conforme parâmetros de qualidade e volume, o Conseleite Mato Grosso do Sul disponibiliza um simulador para o cálculo de valores de referência para o leite analisado em função do volume e de seus teores de gordura, proteína, contagem de células somáticas e contagem bacteriana. O simulador está disponível no seguinte endereço eletrônico:  http://sistemafamasul.com.br/conseleitems/ (Sistema FAMASUL)

A produção mundial de leite cresceu 3,3% no primeiro trimestre
A produção de leite mundial começou 2020 crescendo 3,3%. Este incremento foi acompanhado por uma demanda suficiente para sua absorção, mantendo os preços firmes como no final de 2019.

O quadro do Observatório da Cadeia Láctea Argentina (Ocla) selecionou os principais países produtores e que representam 60% da produção mundial de leite de vaca. É considerável o incremento da produção no 1º trimestre de 2020 em relação a igual período de 2019.
 

A União Europeia (UE) e Estados Unidos apresentaram crescimentos de 2,6% e 2,9%, respectivamente e devido a grande participação tanto na produção como no comércio de lácteos internacional, estabelecem o ritmo do crescimento ponderado mundial.

Isto também indica claramente a difícil situação que atravessam ambos em relação ao excesso de produção e a busca de alternativas para reduzir o impacto como as ajudas diretas produtores e indústrias, as ajudas diretas para o armazenamento privado de produtos (sobretudo leite em pó desnatado e manteiga), além de incentivos para redução voluntária de produção, o abastecimento de bancos de alimentos, e medidas extremas como o descarte de leite.

Cabe esclarecer que as ajudas da UE podem ter efeitos favoráveis em seus países membros, mas distorcem o funcionamento do mercado mundial.

Aos problemas trazidos pelo Covid-19, é adicionado esse excesso de oferta sobre a demanda. O impacto é constatado nas cotações atuais, principalmente os preços futuros nas bolsas da UE (EEX), EUA (CME) e Nova Zelândia (NZX), trazendo maior volatilidade e incertezas sobre o mercado global de lácteos.

Outras variáveis que afetam a demanda e o preço mundial dos lácteos não podem ser esquecidas. O petróleo e a relação euro/dólar que caíram acentuadamente nos últimos meses. (Terra Viva)
                 

Piracanjuba apresenta o Imunoday para fortalecer a imunidade
A chegada do novo coronavírus, dentre tantos alertas, reforçou duas notícias importantes: a primeira é que, o sistema imunológico tem papel fundamental na defesa do nosso organismo contra doenças e vírus e, a segunda, é que a nossa proteção decorre das escolhas alimentares. Por isso, acertar no que levamos para nossa mesa faz a diferença nas células de defesa do corpo. Dentre as apostas para a imunidade alta, o leite é um aliado na luta contra infecções, além de conter diversos nutrientes necessários à manutenção da saúde. Atenta a essa prerrogativa dos lácteos, a Piracanjuba, especialista em leite, aprofundou as pesquisas para que, além de um produto com proteínas e vitaminas, oferecesse aos consumidores uma dose diária e prática para aumentar a defesa do organismo. Por meio da Divisão Piracanjuba Health & Nutrition - área exclusiva de pesquisa e desenvolvimento - a marca apresenta o Imunoday, com 250mg de beta-glucana de levedura e três sabores nas embalagens de 200ml da Tetra Pak com tampa de rosca: original (0% de gordura), chocolate com aveia e chocolate zero lactose, todos eles fonte de fibras e sem glúten. Para chegar ao ingrediente ideal para o Imunoday, a Piracanjuba Health & Nutrition foi atrás de experimentos feitos em universidades americanas, europeias e, inclusive, chinesas. As pesquisas com a beta-glucana de levedura apontam melhora no sistema imunológico, em especial em infecções e sintomas relacionados ao trato respiratório, em todas as idades, praticantes de atividades físicas ou não. Os consumidores poderão escolher a dose diária de imunidade nas principais farmácias de todo país. (As informações são do Mundo do Marketing)
 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *