Pular para o conteúdo

12/02/2019

Porto Alegre, 12 de fevereiro de 2019                                              Ano 13 - N° 2.918

     Gestão, tecnologia e inovação são destaques na 20ª Expodireto Cotrijal

Gestão, tecnologia e inovação irão conduzir a 20ª edição da Expodireto Cotrijal. O evento de lançamento da feira reuniu, na manhã dessa segunda-feira (11/02), autoridades, representantes do setor e imprensa no Centro de Convenções do Hotel Deville Prime, em Porto Alegre (RS). A feira ocorre de 11 a 15 de março de 2019, no Parque da Expodireto Cotrijal, Não-Me-Toque (RS).

De acordo com o presidente da Cotrijal, cooperativa organizadora do evento, Nei César Mânica, um dos principais desafios da feira é acompanhar todos os avanços tecnológicos trazidos pelo agro 4.0. Outra ação é a de filtrar aquelas que se adéquam melhor a cada cadeia produtiva.

Mânica destacou a importância do evento para o agronegócio do Estado, tendo em vista que reúne diversos elos do setor, promovendo debates e bons negócios. Estima-se que a feira movimente cerca de R$ 2 bilhões e reúna um público de 200 mil pessoas.

Durante o lançamento, o governador do Estado, Eduardo leite, reforçou a importância da Expodireto para o agronegócio gaúcho. De acordo com Leite, a feira é uma ótima oportunidade para prospecção de negócios no cenário nacional e internacional. Além disso, Leite reiterou o compromisso do governo estadual com o setor. "Existe a capacidade de ganhar mercado, nós precisamos reduzir os custos da produção e isso está ligado à diminuição dos gastos logísticos e a redução dos custos burocráticos", afirmou.

Sobre o setor lácteo, Mânica afirmou que a cadeia produtiva do leite está enfrentando grandes dificuldades, por isso, é indispensável pensar soluções para que o setor possa voltar a crescer. "É necessário que os governos estadual e federal revejam algumas posições, como a medida adotada pela União em retirar a tarifa sobre a importação de leite europeu e da Nova Zelândia", avaliou.

A feira contará com um evento específico para discutir o futuro da cadeia produtiva do leite, a 15° edição do Fórum Estadual do Leite, acontecerá no dia 13 de março. O evento conta com apoio do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul (Sindilat). Estima-se que durante o encontro, 280 pessoas entre os participantes, entre pesquisadores, técnicos e produtores passem pelo Auditório Central da Expodireto Cotrijal. (Assessoria de Imprensa Sindilat)

 
Foto: Camila Silva
 
 
Publicação

Os pesquisadores da equipe do leite da Embrapa Clima Temperado (Pelotas/RS) receberam a informação de que a publicação da série Embrapa, Documento 439 - Boas Práticas Agropecuárias (BPAs) para Produção de Leite: da pesquisa ao produtor, foi um dos mais acessados no ano de 2018 dentro do espaço da Rede de Pesquisa e Inovação em Leite (Repileite), o qual possui cerca de 40 títulos para acesso de interessados na temática que envolve a pecuária leiteira.

Segundo a pesquisadora Maira Zanela o alcance dessa conquista demonstra claramente que a Unidade de pesquisas está alinhada às demandas do setor lácteo, não só da Região Sul, mas de todo Brasil. A Rede possui mais de 7 mil membros cadastrados, distribuídos por todos os estados brasileiros e alguns até em outros países. Com uma média de 8 mil acessos mensais, vindos de cerca de 700 cidades, a Repileite tem aproximado diversos representantes da cadeia produtiva do leite e foi criada como um espaço para compartilhar conteúdos técnicos relevantes para o setor.

A publicação, no ano passado atingiu cerca de 543 downloads nessa plataforma, possuindo também uma versão impressa e acesso em outras plataformas, como o repositório da Embrapa Infoteca, aonde o interessado pode ter acesso ao conteúdo e fazer o download do documento AQUI.

O documento da Unidade
O documento foi veiculado durante o dia de campo institucional do leite da UD, no ano de 2017, de autoria da equipe do leite, com edição técnica da pesquisadora Maira Zanela e do analista Rogerio Morcellis Dereti, e trata de apresentar procedimentos adequados em todas as etapas da produção de leite nas propriedades rurais. Essas práticas servem para que o leite e os seus derivados sejam seguros e tenham a qualidade esperada, e também para que a propriedade permaneça viável econômica, social e ambientalmente. Além disso, é recomendada a adoção da ferramenta Protambo de diagnóstico de BPA na produção leiteira, que permite que produtores e técnicos tomem decisões baseadas nas práticas adotadas nas propriedades leiteiras com vistas a atingir os melhores níveis de qualidade e eficiência na produção de leite. (Embrapa)

Mercado LTO 

Em toda a União Europeia (UE) houve estagnação na oferta de leite desde agosto como resultado da severa seca do verão. Em novembro o volume caiu cerca de 1%, e nos dois meses anteriores já fora registrada ligeira queda.

Particularmente o declínio foi registrado na Alemanha, França e Itália, mas, também na Holanda. Impressionante foi o forte crescimento na Irlanda desde agosto, após um período de contração. Em outubro e novembro o volume aumentou em 20%. Exceto a Nova Zelândia (+1%), e os Estados Unidos (+0,6%) registraram crescimento. Assim mesmo, nos Estados Unidos o crescimento ficou bem abaixo das taxas médias de logo prazo que é de 1,6%. Argentina, Uruguai e Austrália registraram queda no volume em novembro. A Austrália registrou queda pelo sexto mês consecutivo. A Nova Zelândia foi capaz de manter taxas de crescimento e aumentar a oferta de leite em dezembro. Em dezembro a queda nos preços da manteiga chegou ao fim. Em janeiro o mercado de manteiga recuperou e as cotações melhoraram. O leite em pó desnatado continua aumentando suas cotações graças à boa demanda. O valor atual de € 195/100 kg, [acima de US$ 2.200/tonelada], é bem superior ao preço de intervenção. 

Em pouco tempo os estoques de intervenção foram completamente vendidos, sem afetar o mercado de preços. E, devido à recuperação do mercado de creme/manteiga de leite e leite em pó desnatado, o preço do leite em pó integral também está subindo. Entretanto, a demanda por leite em pó europeu é restrita, uma vez que a diferença de preços com o mercado mundial continua muito grande. (LTO Nederland - Tradução livre: Terra Viva)
 
NO RADAR
As inscrições para o curso técnico em Agronegócio, oferecido pelo Senar-RS, vão até a próxima quinta-feira. No total, são 160 vagas entre os polos de Cruz Alta e São Sepé. O processo de seleção é todo online, com classificação de acordo com notas do Ensino Médio. As inscrições podem ser feitas pelo endereço senar-rs.com.br. O curso é gratuito. (Zero Hora)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *