Pular para o conteúdo

20/08/2018

Porto Alegre, 20 de agosto de 2018                                              Ano 12 - N° 2.803

Conseleite/MS

 

A diretoria do Conseleite - Mato Grosso do Sul reunida no dia 17 de agosto de 2018, atendendo os dispositivos do seu Estatuto, aprova e divulga os valores de referência para a matéria-prima, referente ao leite entregue no mês de julho de 2018 e a projeção dos valores de referência para leite a ser entregue no mês de agosto de 2018.  Os valores divulgados compreendem os preços de referência para o leite padrão levando em conta o volume médio mensal de leite entregue pelo produtor.  (Famasul)

 

Banco europeu fomenta indústria láctea egípcia com empréstimo de US$ 44 mi

O Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (ERBD) está fornecendo à produtora egípcia de laticínios e sucos, a Companhia Internacional para Projetos de Indústrias Agrícolas, S.A.E (Beyti), um empréstimo de US$ 44 milhões. O financiamento do ERBD permitirá à Beyti refinanciar os empréstimos de curto prazo existentes com um empréstimo de prazo mais longo, mais adequado à sua fase de investimento e desenvolvimento. O empréstimo também financiará novos investimentos para expandir as capacidades de produção e logística da empresa, à medida que os setores nacionais e regionais de laticínios e sucos crescem no Egito.

A Beyti, uma das maiores produtoras de leite, suco e iogurte do Egito, também visa reduzir sua pegada de carbono por meio do aumento da eficiência hídrica e energética e da implantação de fontes de energia renováveis. Os planos incluem a mudança para a energia solar e a melhoria do tratamento de águas residuais para reduzir as emissões de carbono.
A empresa também está trabalhando no aprimoramento de políticas e práticas de igualdade de oportunidades para aumentar a participação das mulheres na força de trabalho. A empresa recebeu um Prêmio Ambiental e Social do ERBD por seu trabalho até agora no desenvolvimento de um plano de ação para a igualdade de gênero.

Suporte de expansão
A Beyti, que tem 52% de sua propriedade nas mãos da Almarai Company, empresa sediada na Arábia Saudita, e 48% nas mãos da PepsiCo Inc., possui uma instalação totalmente automatizada na Estrada do Deserto do Cairo-Alexandria, que emprega mais de 3.000 pessoas.

O ERBD disse que seu investimento também apoiará a expansão do mercado dos setores de laticínios e sucos no Egito. Isso inclui o aumento da produção de leite cru e concentrado de frutas nas fazendas leiteiras locais e produtores de suco concentrado e expansão da capacidade logística da Beyti em ambos os setores, aumentando o número de centros de distribuição e capacidade de entrega. Mohamed Badran, CEO da Beyti, disse: "estamos muito felizes com o nosso acordo com o ERBD, que criará novas oportunidades para o nosso negócio. A parceria com uma instituição financeira que coloca esse foco na promoção de um desenvolvimento sustentável e ambientalmente saudável é um valor agregado para qualquer negócio". Tarek El Sherbini, chefe de agronegócio do ERBD para a região do sul e leste do Mediterrâneo (SEMED), disse: "estamos extremamente satisfeitos com a assinatura de nosso primeiro projeto com a Beyti e com dois grandes acionistas internacionais, Almarai Company e PepsiCo. Estamos ansiosos para aumentar a cooperação estratégica no Egito e outros países comuns de operações".

Assistindo negócios egípcios
Até o momento, o ERBD investiu mais de US$ 4,5 bilhões em 85 projetos no país. O banco também prestou assistência técnica a mais de 700 empresas locais de pequeno e médio porte. (As informações são do Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MilkPoint)

 

RS: na Expointer, Emater/RS-Ascar lançará e-book sobre produtores de leite

Livro virtual - Na 41ª Expointer, que acontecerá entre os dias 25 de agosto a 02 de setembro de 2018, no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio, será lançado o primeiro e-book sobre produção leiteira produzido pela Emater/RS-Ascar. O evento acontecerá às 14h, na Casa Institucional da Emater/RS-Ascar, no Parque da Expointer.

A intenção com a criação do livro virtual é fazer uma publicação sobre os casos de sucesso das atividades leiteiras dos assistidos da Instituição. Serão relatadas 105 experiências, descritas por 148 extensionistas de 83 municípios, que demonstram a importância do trabalho da extensão rural com essa atividade em termos de assistência técnica e acesso às políticas públicas.

O formato da publicação e o seu conteúdo foram definidos pelo assistente técnico estadual em Sistemas de Produção Animal da Emater/RS-Ascar e coordenador do projeto, zootecnista Jaime Eduardo Ries, que repassou para os escritórios municipais das doze regiões administrativas da Instituição as informações sobre como participar, possibilitando a redação dos textos pelos extensionistas que assistem aos produtores de leite selecionados para os relatos. Cada caso apresentado tem o espaço de uma página no livro virtual, onde são apontadas as razões pelo sucesso obtido pelas famílias, além de dados em tabelas, inclusive da renda obtida, e fotos das famílias dos produtores de leite.

Região de Santa Maria
Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Santa Maria foram selecionadas casos de três famílias de produtores de leite para serem apresentadas no livro virtual.

O extensionista Ricardo Lopes Machado, do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Santa Maria, relatou o trabalho feito com a família Schimit da Rocha, do distrito de Boca do Monte, que adotou outro sistema de produção de leite, através do Pastoreio Racional Voisin, para a pecuária de base ecológica. Machado também descreveu a experiência da família Santini, que está na quarta geração de leiteiros da família, e possui hoje uma propriedade que é referência na produção em bases ecológicas, com manejo mais sustentável do agroecossistema, uso da homeopatia e respeito ao bem-estar animal.

Já o extensionista João Raimundo Cruz da Cruz, do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de São Vicente do Sul, discorreu sobre a família Veiga dos Santos, da localidade de Dois Irmãos, que teve aumento significativo na produção e na rentabilidade do leite com investimento na aquisição de animais de qualidade, entre outras ações orientadas pela Emater/RS-Ascar. As famílias, Schimit da Rocha, Santini e Veiga dos Santos, já eram assistidas pelos extensionistas e por isso foi possível uma análise aprofundada da situação de cada uma.

Lançamento
No dia 31/08, data de lançamento da publicação, está planejada uma apresentação do e-book, às 14h, pelo coordenador do projeto Jaime Ries, seguida da exposição de dois casos descritos na publicação por técnicos dos escritórios municipais, acompanhados pelos respectivos produtores envolvidos. Na sequência será entregue o cartão contendo o código QR, com link para acesso ao livro. O código QR (Quick Response Code) é um código de barras que pode ser escaneado pela maioria dos aparelhos celulares que têm câmera fotográfica. Esse código, após a decodificação, passa a ser um trecho de texto, um link ou um link que irá redirecionar o acesso ao conteúdo publicado em algum site.

Segundo Jaime Ries, o e-book é uma forma de mostrar o trabalho do produtor e da Emater/RS-Ascar de uma maneira acessível e que já está presente na extensão rural. - É crescente o número de produtores e extensionistas que hoje tem smartphone, Whatsapp, e acesso às novas tecnologias, tanto para o trabalho quanto para o lazer. Esse formato de livro permite fazer atualizações com tempo e maior alcance de pessoas, onde a nossa principal intenção é valorizar o trabalho dos produtores de leite e de todo o pessoal da Emater que trabalha com eles -, assegurou Ries. (Página Rural)

 

O Brasil pode sofrer novo período de El Niño no clima de todas as regiões
El Niño - Os estudos realizados até agora indicam que há quase 80% de chance de se configurar o fenômeno El Niño para os próximos meses. O fenômeno, que tem influência direta na agricultura, é responsável por alterar significativamente o regime de chuva em todas as regiões brasileiras. Para a meteorologista da Climatempo Graziella Gonçalves é importante alertar os produtores para estarem preparados e transformarem o clima em um dos principais aliados dos negócios no campo.  Caracterizado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Pacífico, o El Niño promove alteração na distribuição de chuva em todo o mundo, afetando consideravelmente a agricultura. No Brasil, os efeitos do fenômeno são excesso de chuvas no Sul, seca no Nordeste e precipitações irregulares no Centro-Oeste. "Cada localidade sofre de uma maneira distinta com a ação do El Niño. Mas, em todas elas, é preciso estar preparado e atento às mudanças desde o início do plantio para evitar atrasos e consequentes perdas na produtividade", explica a meteorologista. (Nordeste Rural)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *